São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - segunda-feira 23 de outubro de 2017 - Ano: X - Edição: 3.293 - Visualizações: 18.935.765 - Postagens: 32.192

Lula bateu duro na imprensa brasileira liderada pela Globo, por seu caráter antidemocrático


Ao encerrar sua viagem pelo Nordeste, o ex-presidente Lula bateu duro na imprensa brasileira, por seu caráter antidemocrático; "mesmo com toda a falta de educação e todas as agressões, a Dilma venceu as eleições", disse Lula, que admitiu acreditar que a mídia saberia perder e esperar a próxima disputa; no entanto, ele afirma que, desde a vitória de Dilma, a mídia brasileira, com a Globo à frente, "deu uma lição de como não se respeita a democracia nesse país"; assista

14 DE JULHO DE 2016

Ao encerrar sua viagem pelo Nordeste, o ex-presidente Lula bateu duro na imprensa brasileira, por seu caráter antidemocrático.

"Mesmo com toda a falta de educação e todas as agressões, a Dilma venceu as eleições", disse Lula, que admitiu acreditar que a mídia saberia perder e esperar a próxima disputa.

No entanto, ele afirma que, desde a vitória de Dilma, a mídia brasileira, com a Globo à frente, "deu uma lição de como não se respeita a democracia nesse país".

Confira, abaixo, nota do Instituto Lula:

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva encerrou na noite desta quarta-feira (13) uma viagem de três dias por quatro cidades pernambucanas e uma baiana. O ato de despedida foi o encerramento da Caravana Popular em Defesa da Democracia, organizado pela Frente Brasil Popular, em frente ao Marco Zero de Recife. Lula criticou a parcialidade da mídia ao cobrir os escândalos e listou as melhorias implementadas pelos governos do PT, como investimentos na Polícia Federal, respeito às eleições para Procurador-Geral da República e a Lei da Transparência: "Só existe apuração de corrupção neste país porque o PT tirou o tapete da sala".
 A presidenta Dilma Rousseff, afirmou, está sofrendo com o "desrespeito" da imprensa e de seus adversários políticos. Não se pode esquecer que "mesmo com toda a agressão e o comportamento antidemocrático da imprensa, a Dilma ganhou as eleições em 2014", disse. "Será que não era possível fazer a investigação sem condenar as pessoas pelas manchetes dos jornais?", questionou o ex-presidente.
Para tentar remover a presidenta eleita, continuou Lula, "um conluio entre a imprensa, a Câmara, e uma parcela do Senado" inventou "as pedaladas, que eu fiz quando era presidente, que o Temer fez durante as viagens da Dilma, assinando decretos". Mas, disse Lula, "a gente não precisa xingar o Temer. Temos que dizer pra ele: quer ser presidente? Ganhe uma eleição!".
Leia mais no Brasil 247

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]