São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - terça-feira 22 de agosto de 2017 - Ano: IX - Edição: 3.225 - Visualizações: 17.977.957 - Postagens: 31.406

O desfecho de Michel Temer será ainda pior do que o de Eduardo Cunha




Por Carlos Fernandes | 09/07/2016

Fosse o Brasil um país com uma democracia mais sólida e instituições mais isentas, a renúncia de Eduardo Cunha à presidência da Câmara seria recebida como a desmoralização última do processo de impeachment.

Responsável pela aceitação de uma denúncia estapafúrdia assinada por gente como Janaína Paschoal, Cunha é a tradução perfeita da ausência de moralidade e de legalidade que permeiam todo o processo que levou ao afastamento de uma presidenta legitimamente eleita.

A sua queda – ainda que com uma demora secular e sobretudo muito longe de ser a que realmente importa: a sua prisão – ratifica sobremaneira o vício e a injustiça do golpe que pretende cassar 54 milhões de votos soberanos.

O fato é que não vivemos num país justo. Aliás, quem mais deveria zelar pela justiça, o Supremo Tribunal Federal, contribuiu irreparavelmente pela desordem e pela instabilidade dos poderes.

Tivesse Eduardo Cunha sido tratado como realmente é, um criminoso internacional e sociopata perigoso, muito provavelmente não teríamos chegado a esse ponto.

A demora do STF em afastá-lo permitiu que um desequilibrado fizesse da casa mais importante da república um instrumento pessoal cuja única finalidade se resumiu a proteger e acobertar toda a sorte de crimes, chantagens e ameaças.

E ainda pior.

Permitiu, com a sua inépcia, que um traidor covarde, através da chancela de corruptos de igual estirpe, ocupasse um cargo que jamais teria pela vontade irrestrita e declarada do povo.

Definitivamente, a única coisa mais afrontosa que Eduardo Cunha na presidência da Câmara é, sem dúvidas, Michel Temer na presidência da República.

Se ainda resta a Cunha o discurso de ter chegado à presidência da Câmara pela via dos votos, nem isso Temer pode alegar. A ilegalidade de sua presidência é ainda mais aviltante e se aprofunda à medida que se aprofunda a ruína de quem deu início a tudo isso.

Humilhado, Eduardo Cunha saiu da presidência que tanto sonhou através de uma carta de renúncia ridícula que nada mais fez do que retratar toda a tragédia que foi a sua gestão.

Michel Temer terá, independente do que aconteça no Senado, um desfecho ainda pior.


DCM

1 comentários:

Manoel Oliveira disse...

ESSE CRIMINOSO MICHEL TEMER E MAIS NOJENTO DO QUE A BESTA FERA E UM DEMÔNIO ADQUERIDO, PELA INFÂNCIA DESMIUDÁVEL DO INFERNO PASSÍVEL DO QUE O DESTILADO MISERÁVEL, AMIGO DO GERALDO ALCKMIN E DO CAPETA EDUARDO CUNHA EU NUNCA VI TANTOS DEMÔNIOS NO PSDB E PMDB E DEM. ESSE POVO QUEREM QUE AGORA O POBRE TRABALHADOR , TRABALHE 80 HORAS DIÁRIAS, ISSO E PIOR DO QUE ESCRAVIDÃO. TEM QUE ESPALHARMOS PARA TODA IMPRENSA BRASILEIRA, MAS A GLOBO E A BAND, E A RECORD , ESTÃO APOIANDO, ACREDITO QUE A ESCRAVIDÃO JA CHEGOU DE VEZ NO BRASIL, VAMOS DENUNCIAR E ALERTAR AO MINISTÉRIO DO TRABALHO PARA QUE TOMEM AS DEVIDAS PROVIDENCIAS, E A CNI DE SAO PAULO, UM DOS QUE APOIAM ESTE CAPETA MICHEL TEMER.

[ Deixe-nos seu Comentário ]