São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - segunda-feira 23 de outubro de 2017 - Ano: X - Edição: 3.293 - Visualizações: 18.935.765 - Postagens: 32.192

Amamentação é tema de campanha em São Gonçalo do Amarante


Durante o “Agosto Dourado”, cursos e palestras serão realizadas para orientar e incentivar o aleitamento materno


13/08/2016 - A partir desta sexta-feira, dia 12, a Prefeitura de São Gonçalo do Amarante mobiliza a população para reforçar a importância do aleitamento materno. A campanha será realizada durante o mês conhecido como "Agosto Dourado". Para o projeto "Amamentar Vale Ouro", a Secretaria de Saúde dará orientações exclusivas sobre aleitamento para gestantes e lactantes. Os treinamentos e oficinas ocorrerão em várias unidades de saúde, e haverá entrega de certificados aos participantes.Além das ações educativas, os prédios públicos da prefeitura estarão decorados com laços dourados para simbolizar a campanha, que terá ainda divulgação em emissoras de rádio, distribuição de broches e material informativo.


No Hospital Geral Luiza Alcântara Silva, serão realizadas palestras sobre a melhores maneiras de amamentar, com a presença de especialistas para tirar dúvidas de gestantes e puérperas internadas. Por sua vez, as equipes do Programa Saúde da Família irão intensificar a visitação às puérperas na primeira semana de vida do recém-nascido, e os grupos de gestantes, formados nos distritos, receberão orientações de técnicas e posturas de amamentação, podendo também tirar dúvidas sobre o assunto. Quanto aos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), entrarão em parceria com a campanha para também dar orientações às gestantes atendidas.


Agosto Dourado - O mês do aleitamento materno

Em sua cor, o laço dourado que representa a campanha simboliza o padrão “ouro” da amamentação para a alimentação. Um dos lados do laço simboliza a mãe, o outro a criança. Já o nó é a família. As pontas deste laço simbolizam o futuro da amamentação ideal: o aleitamento materno exclusivo por 6 meses; a amamentação continuada por 2 anos ou mais, com a adequada introdução de alimentos; e um espaçamento das gestações, preferencialmente de 3 anos ou mais, dando a mulher o tempo necessário para assegurar o cuidado com a saúde, o crescimento e o desenvolvimento da criança.


O Aleitamento Materno


Segundo o Programa das Nações Unidas para a Infância (Unicef), 77 milhões de recém-nascidos – um a cada dois – não são amamentados em sua primeira hora de vida, sendo privados de nutrientes e anticorpos, e do contato corporal com suas mães, medidas essenciais para protegê-los de doenças e da morte. Atrasar o aleitamento materno, entre 2 e 23 horas após o nascimento, aumenta em 40% o risco de morte nos primeiros 28 dias de vida. Atrasá-lo por 24 horas ou mais, aumenta esse risco em 80%. Segundo a Unicef, em todo o mundo, apenas 43% dos bebês com menos de seis meses de idade são exclusivamente amamentados.

Gabriel Comesaña

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]