São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - sábado 19 de agosto de 2017 - Ano: IX - Edição: 3.222 - Visualizações: 17.954.957 - Postagens: 31.406

Estudante Jessika de Sousa Almeida morre ao cair de ônibus em Caucaia


Jessika Almeida tinha 18 anos e voltava para casa depois da aula. Família diz que a porta do ônibus estava aberta durante o percurso


02/08/2016 - Uma estudante de 18 anos morreu ao cair de um ônibus no Bairro Parque Tabapuá emCaucaia, Região Metropolitana de Fortaleza, na noite desta segunda-feira (1º). Jessika de Sousa Almeida cursava engenharia civil em uma faculdade particular de Fortaleza, pela manhã, por meio do Fies, e fazia curso técnico em edificações no turno da noite. A família conta que ela voltava para casa depois da aula quando houve o acidente e que a porta do ônibus permanceu aberta durante a viagem. A empresa disse que está averiguando o que aconteceu.

Segundo a polícia, a jovem se desequilibrou e caiu quando o veículo fez uma curva com a porta aberta. Já testemunhas que moram próximo ao local do acidente disseram que o motorista deslocava o veículo da pista marginal para a pista principal da via, e que o motorista contou que a porta estava com defeito.

A jovem bateu a cabeça no chão, chegou a ser socorrida e foi levada ao Hospital Municipal de Caucaia, mas não resistiu. Segundo o hospital, os médicos tentaram reanimar a estudante e realizaram massagem cardíaca. A provável causa da morte foi um traumatismo crânio-encefálico (TCE).

Uma mulher que mora próximo ao local do acidente contou que o motorista não fugiu após o acidente, como a família acusa. A empresa de ônibus disse ao G1 que ainda não vai se pronunciar oficialmente, mas que oferece assistência à família e que está apurando e averiguando as informações sobre o acidente, com imagens e testemunhas, e só após esse processo vai emitir pronunciamento.

Jessika morava com a mãe, o padrasto, avó e dois irmãos, e tentava conseguir emprego para ajudar a família, segundo conta a mãe. "Vai ser muito difícil acordar amanhã e não fazer a comida pra ela levar pra faculdade. Era batalhadora, tinha conseguido entrar na faculdade a muito custo. Hoje estou sem minha filha por imprudência", diz a mãe de Jessika, a costureira Aurilene Sousa. O velório será na casa da avó. O enterro será na quarta-feira (3), no interior.

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]