São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - quarta-feira 16 de agosto de 2017 - Ano: IX - Edição: 3.219 - Visualizações: 17.954.957 - Postagens: 31.406

PT lança cartilha em quatro idiomas denunciando ao mundo ‘caçada judicial’ de Janot, Moro e Gilmar Mendes para impedir a volta de Lula


O Partido dos Trabalhadores lançou uma cartilha em defesa do ex-presidente Lula, intitulada "A Caçada Judicial ao Ex-presidente Lula"; dos 5 mil exemplares, mil são em língua estrangeira – francês, inglês e espanhol; a publicação deve ser enviada principalmente para jornais do exterior, a fim de destacar que há uma tentativa no Brasil de impedir o retorno do petista à presidência da República; "Agentes partidarizados do Estado, no Ministério Público, na Polícia Federal, e no Poder Judiciário, mobilizaram-se com objetivo de encontrar um crime - qualquer um - para acusar Lula e levá-lo aos tribunais", diz trecho do texto, que cita diretamente o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o juiz Sergio Moro e o ministro do STF Gilmar Mendes

17 DE AGOSTO DE 2016

Jornal do Brasil - O PT lançou uma cartilha de defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com o título "A Caçada Judicial ao Ex-presidente Lula". De acordo com informações da Folha de S. Paulo, dos 5 mil exemplares, mil são em língua estrangeira –- francês, inglês e espanhol. A publicação deve ser enviada para jornais do exterior.

O texto destaca que Lula é alvo "da mais violenta campanha de difamação contra um homem público em toda a história do país", e aponta que o ex-presidente teve 12 direitos violados.

"Agentes partidarizados do Estado, no Ministério Público, na Polícia Federal, e no Poder Judiciário, mobilizaram-se com objetivo de encontrar um crime -- qualquer um -- para acusar Lula e levá-lo aos tribunais."

A cartilha cita o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o juiz Sergio Moro e o ministro do STF Gilmar Mendes; e destaca que há uma tentativa de impedir o retorno do ex-presidente ao poder.

A condução coercitiva de Lula no dia 4 de março é mencionada como "verdadeiro sequestro por parte da força-tarefa da Lava Jato".


"Apesar de tudo não há ação judicial aceita contra Lula, ou seja: ele não é réu, mas seus acusadores, no aparelho de Estado e na mídia, o tratam como previamente condenado", diz a publicação.

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]