São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - sábado 21 de outubro de 2017 - Ano: X - Edição: 3.291 - Visualizações: 18.935.765 - Postagens: 32.192

Empresa chinesa avalia aplicar US$ 20 mi em fábrica em São Gonçalo do Amarante

Broad Sustainable Building concluiu a construção de um prédio
de 57 andares e 800 apartamentos em apenas 19 dias

Presente em mais de 80 países, a Broad é especializada no desenvolvimento de prédios pré-fabricados


29/09/2016 - A empresa chinesa Broad Sustainable Building, que vem revolucionando o setor da construção civil pela velocidade em que executa seus empreendimentos, estuda instalar no Ceará sua primeira fábrica em solo brasileiro. O investimento na unidade fabril é estimado em cerca de US$ 20 milhões. Segundo Zhang Yue, fundador e presidente da Broad, a empresa busca parceiros regionais para o empreendimento. "Acredito que, no Brasil, podemos encontrar parceiros ideais e, no próximo ano, devemos construir o nosso primeiro prédio no País", disse Zhang, ontem, durante o InovaConstruir Experience, evento promovido pelo Sindicato da Indústria da Construção do Estado do Ceará (Sinduscon­CE).

Durante o evento, o presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil­China (CCIBC), Charles Tang, anunciou que a empresa Pecém Development, localizada no município de São Gonçalo do Amarante, na Região Metropolitana de Fortaleza, ofereceu um lote industrial para a instalação da primeira fábrica da Broad no País. "Acredito que dá para instalar a fábrica rapidamente. A Broad fornecendo todos os equipamentos e a tecnologia e os nossos sócios brasileiros entrariam com a edificação e mão de obra", disse.

Segundo Tang a Broad, com o apoio da CCIBC, está buscando parceiros nas regiões Nordeste, Centro­Oeste e Sudeste. "Pelo tamanho do Brasil, a ideia é ter várias fábricas, com um custo de US$ 20 milhões, cada. Nós íamos tentar fazer primeiro uma em São Paulo, mas agora, com essa oferta da Pecém Development, talvez a primeira seja construída aqui no Ceará", disse.

Antes de instalar o empreendimento, no entanto, Zhang disse que a empresa pode enviar pequenas quantidades de estruturas pré­moldadas, por via marítima, para o Ceará, enquanto transfere a tecnologia de montagem e a capacitação de mão de obra para, posteriormente, construir a fábrica que atenderá de forma efetiva o mercado local. De acordo com Zhang, cada unidade fabril, para a obra ser viável, atende um raio entre 500 km e 1.000 km, no máximo.

Segundo Zhang Yue, presidente da Broad, a empresa busca
parceiros para o empreendimento ( FOTO: THIAGO GADELHA )
Localização

O lote oferecido pela Pecém Development fica em uma espécie de condomínio industrial, o Polo Multimodal Pecém que ocupa uma área de 2 mil hectares, em São Gonçalo do Amarante. Segundo Chrisanto Lima, sócio­diretor da Pecém Development, a ideia é transformar o local no maior polo multimodal da América Latina, servido pela BR­222, pela ferrovia Transnordestina, distante cerca de 20 km do Porto do Pecém.

"Ainda não foi definido o tamanho da área a ser concedida, mas deixamos claro para o Zhang Yue e para o Charles Tang que a área que for preciso eles vão receber. É muito importante para um empreendimento como o nosso receber uma empresa como essa", disse Lima. "O nosso apoio vai desde a escolha do terreno até a assessoria de projeto, procedimentos burocráticos, questões de licenciamento e financiamento".

Segundo André Montenegro, presidente do Sinduscon­CE, Zhang se mostrou sensível a instalar uma fábrica aqui. "Agora vamos colocar no papel e analisar a viabilidade dessas parcerias", disse.

A empresa

Presente em mais de 80 países, a Broad é especializada no desenvolvimento de prédios pré­fabricados, utilizando o "método modular". No início de 2015, a empresa concluiu a construção de um prédio de 57 andares e 800 apartamentos em apenas 19 dias. Entre a concepção e conclusão, o projeto levou cerca de 12 meses.

Em 2011 construiu um hotel de 30 andares em apenas 15 dias, a custo de menos de US$ 1.000/m², dentre outros projetos. As fundações dos prédios, no entanto, seguem o método tradicional, sendo executadas em cerca de seis meses. Após deixarem a fábrica, os blocos que compõem as estruturas das edificações chegam ao canteiro de obras já prontos. E lá são "encaixados" por guindastes desenvolvidos pela empresa. Além da rapidez, o método proporciona a redução de custos, de acidentes e aumento significativo da eficiência logística.

3 comentários:

Vanderlan Vasconcelos disse...

Quero fazer parte desse grande desevolvimento para sao goncalo !

Lyah Raquel disse...

Qual e-mail para enviar currículo?

Lyah Raquel disse...

Como faz para enviar currículo de alguém?

[ Deixe-nos seu Comentário ]