São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - terça-feira 22 de agosto de 2017 - Ano: IX - Edição: 3.225 - Visualizações: 17.977.957 - Postagens: 31.406

Vereador "Albertin" de Itapiúna e outros dois suspeitos são presos por homicídio

05/11/2016

O vereador reeleito Francisco Alberto Leite Barros Filho (31), o "Albertin",  da cidade de Itapiúna, município a 110 Km de Fortaleza, e outros dois homens foram presos em cumprimento a mandados de prisão preventiva por homicídio. As capturas ocorreram nesta sexta-feira (4), em uma ação realizada em conjunto pelas Polícias Civil e Militar do Estado do Ceará (PCCE).

A ofensiva policial também cumpriu mandados de busca e apreensão nas residências dos suspeitos e quatro armas de fogo foram apreendidas na casa do pai de um deles – preso em flagrante.

As prisões vieram após investigações da Polícia Civil de Aracoiaba, que davam conta de um homicídio ocorrido no dia 2 de outubro deste ano, em Itapiúna. As diligências contaram com a atuação de equipes das delegacias de Aracoiaba, Guaramiranga, Redenção e de policiais militares do Comando de Policiamento do Interior Norte (CPI Norte).

O homicídio

O candidato Francisco Alberto Leite Barros Filho (31), o "Albertin", que já é vereador de Itapiúna e exerce seu segundo mandato, sendo reeleito nestas últimas eleições, Francisco Wellington de Souza (30) e Diego Emanuel Saraiva Queiroz (25) – todos sem antecedentes criminais – foram presos em cumprimento a mandados de prisão pela morte de Antônio Gésio Prudêncio Alves (23).

O homem foi atingido por disparo de arma de fogo na cabeça, quando seguia em um veículo na localidade de Barra Nova, na companhia de outra pessoa, para entregar crachás para pessoas que trabalhariam nas eleições 2016 para um dos candidatos ao cargo de prefeito do município.

O crime ocorreu no dia do pleito e, de acordo com os levantamentos policiais, foi motivado por disputa política.

“Suspeitos armados intimidavam pessoas que pedissem votos para candidatos opositores a Francisco Alberto Filho”, explica o delegado Maurício Junior, titular da Delegacia Municipal de Aracoiaba e responsável pelo caso.

Ele ressalta que as investigações indicaram que o candidato "Albetin" possuía conhecimento das ameaças feitas aos apoiadores de seus adversários.

Ainda segundo o delegado, o homem foi morto pelo fato de seus algozes acharem que ele iria pedir votos para outro candidato. A localidade onde o crime ocorreu é moradia de muitos eleitores de “Albertin”, considerada o seu “reduto eleitoral”.

Depoimentos contraditórios

No decorrer das apurações sobre o fato, os agentes de segurança também receberam denúncias anônimas que apontaram “Albertin”, Francisco Wellington, Diego Emanuel e o outro suspeito foragido como sendo autores do crime.

Durante os levantamentos, eles foram ouvidos e entraram em contradição em seus depoimentos. Presos nesta sexta-feira (04), o trio e o pai de “Albertin” foram encaminhados para a delegacia de Aracoiaba, onde Wellington e Francisco Alberto (pai) foram autuados por posse ilegal de arma de fogo e de munição.

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]