São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - sábado 19 de agosto de 2017 - Ano: IX - Edição: 3.222 - Visualizações: 17.954.957 - Postagens: 31.406

Deputado Paulo Pimenta denuncia “ditadura de toga” após nota da Lava Jato contra Lula

  


Na nota sobre a mais nova denúncia contra o ex-presidente Lula, os procuradores da Lava Jato alfinetam os advogados de defesa do petista e o Congresso e dizem que "esta denúncia reafirma o compromisso do Ministério Público Federal com o cumprimento de suas atribuições constitucionais e legais"; "Isso é um abuso. Eles se utilizam de sentenças para fazer política e perseguir quem discorda dos encaminhamentos da Lava Jato. Uma atitude inaceitável que merece uma ação do CNJ e CNMP", rebateu o deputado Paulo Pimenta (PT-RS) ao 247; em nota, Lula apontou "vingança" da força-tarefa contra o que chamam de "abusos do direito de defesa em desrespeito ao Poder Judiciário e do abuso do poder de legislar utilizado em franca vingança contra as Instituições", este último, algo que nem tem relação com o ex-presidente, uma vez que ele não é parlamentar, como lembra a nota de Lula

15 de Dezembro de 2016

Por Gisele Federicce, 247 – O deputado Paulo Pimenta (PT-RS) rebateu nesta quinta-feira 15 o conteúdo da nota divulgada pelo Ministério Público Federal sobre a mais recente denúncia contra o ex-presidente Lula, desta vez envolvendo um terreno do Instituto Lula e um apartamento em São Bernardo do Campo (SP).

Na nota, os procuradores da Lava Jato alfinetam os advogados de defesa de Lula e com o Congresso Nacional. "Esta denúncia reafirma o compromisso do Ministério Público Federal com o cumprimento de suas atribuições constitucionais e legais, independentemente das tentativas de intimidação dos acusados e de seus defensores, dos abusos do direito de defesa em desrespeito ao Poder Judiciário e do abuso do poder de legislar utilizado em franca vingança contra as Instituições".

"Isso é um abuso. Esse pessoal perdeu o limite do razoável", respondeu Pimenta. "Eles se utilizam de sentenças para fazer política e perseguir quem discorda dos encaminhamentos da Lava Jato. É um ditadura de toga. Uma atitude inaceitável que merece uma ação do CNJ e CNMP, além de denúncia nos fóruns internacionais", sugere o parlamentar.

A manifestação da Lava Jato, para Pimenta, é "uma afronta ao parlamento, ao direito de defesa e ao Estado Democrático de Direito" e demonstra "um traço fascista e revelador de desprezo pela democracia", ao criticar a atuação do Legislativo.

Nessa semana, o juiz Sérgio Moro travou um embate com um os advogados de Lula durante depoimento de uma testemunha no caso do triplex do Guarujá, chegando a gritar com ele. Os advogados do ex-presidente argumentavam que uma pergunta estava sendo repetida à testemunha e ainda que o procurador pedia a opinião dela, em vez de buscar os fatos. Moro indeferiu a questão da defesa.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]