São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - quarta-feira 13 de dezembro de 2017 - Ano: X - Edição: 3.344 - Visualizações: 19.638.129 - Postagens: 32.192

São Gonçalo do Amarante é o oitavo PIB do Ceará - R$ 1,5 bilhão



Fortaleza tem maior PIB per capita do NE e concentra 45% do PIB de todo o estado. Para o cálculo do PIB, é considerado apenas bens e serviços finais


29/12/2016

Fortaleza teve o maior Produto Interno Bruto (PIB) per capita (por habitante) entre as capitais nordestinas, em relação à participação na economia brasileira em 2014, com um volume de R$ 56,7 bilhões. O resultado foi o 8º maior PIB entre todas as capitais brasileiras. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (14) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ainda conforme a pesquisa, Fortaleza concentra 45% do PIB de todo o estado.

Os dados do IBGE se referem ao PIB per capita, que é o produto interno bruto, dividido pela quantidade de habitantes de um país, estado ou cidade. O PIB per capita é um indicador muito utilizado na macroeconomia, e tem como objetivo medir economia de um país, estado, ou região. Para o cálculo do PIB per capita, é considerado apenas bens e serviços finais.

As cinco cidades com os maiores PIBs do Ceará, depois de Fortaleza, são: Maracanaú (R$ 6,7 bilhões); Caucaia (R$ 5,5 bilhões); Sobral (R$ 3,79 bilhões); Juazeiro do Norte (R$ 3,77 bilhões); Eusébio (R$ 2,4 bilhões). Essas cinco cidades representam 60,73% de todo o PIB do estado.

Completando o ranking do dez maiores PIBs estão Aquiraz (R$ 1,6 bilhão); São Gonçalo do Amarante (R$ 1,5 bilhão); Crato (R$ 1,47 bilhão) e Iguatu (R$ 1,42 bilhão).

Já as cidades nos últimos lugares do ranking cearense foram Granjeiro (R$ 31 milhões); Umari (R$ 41 milhões);  Senador Sá (R$ 39,56); Potiretama (R$ 40 milhões): Pacujá (R$ 37,17 milhões); General Sampaio (R$ 43,79 milhões); Ererê (R$ 42,9 milhões); Baixio (R$ 37,49 milhões: e Arneiroz (R$ 42,19 milhões).  PIB per capita é o produto interno bruto, dividido pela quantidade de habitantes de um país

A pesquisa destacou que, em relação a 2013, houve ganho de posição de Fortaleza em relação a Salvador, cujo PIB foi de R$ 56,6 bilhões. No país, os movimentos entre as capitais foram sempre suaves em toda a série.

Capitais brasileiras

Em relação à participação das capitais na economia brasileira em 2014, enquanto São Paulo (SP) estava na primeira posição em termos de contribuição ao PIB, Palmas (TO) ocupava o último lugar.

Florianópolis (SC) era a única capital que não ocupava a primeira posição em seu estado, onde o maior município em toda série, de 2002 a 2014, foi Joinville.

Em 2014, a participação relativa das capitais na composição do PIB foi 33,0%, igual à de 2013. Em 2010, as capitais participavam com 34,4%.

Há, ainda, uma dependência dos estados das regiões Norte e Nordeste de suas respectivas capitais. Santa Catarina era o estado mais autônomo, uma vez que Florianópolis contribuiu para a economia estadual com 7,1%. O Amazonas era o mais dependente, já que Manaus contribuiu com 78,0% do PIB do estado.








0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]