São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - segunda-feira 23 de outubro de 2017 - Ano: X - Edição: 3.293 - Visualizações: 18.935.765 - Postagens: 32.192

Lava Jato de Moro desmonta a indústria naval e provoca 50 mil demissões


26/12/2016 - Como se diz no popular, a operação lava jato não dá “ponto sem nó”. Cuidadosamente arquitetada pelo imperialismo para ser o principal instrumento do golpe de estado em andamento no Brasil, usando como pretexto o suposto “combate” à corrupção, a lava jato guarda por trás dessa casca de aparência moral e ética, objetivos não tão nobres como os alardeados pelos grandes monopólios da imprensa capitalista.

Se por um lado os golpistas aprovam quase que diariamente medidas que vem no sentido de liquidar todos os direitos trabalhistas e conquistas sociais dos trabalhadores brasileiros, por outro, a operação lava jato cumpre o sorrateiro papel de aniquilar com o parque industrial nacional, favorecendo em ambos os casos os interesses dos grandes monopólios internacionais.

Um exemplo emblemático dessa situação é o desmonte da indústria naval brasileira. Estimulada desde o primeiro governo Lula como parte de uma limitada política de reerguimento de setores da indústria nacional, a construção naval chegou a empregar mais de 80 mil trabalhadores em seu auge, no ano 2011, em vários polos navais pelo país. Dezenas de outros empregos indiretos foram gerados por conta da expansão do setor

A alavancagem do setor tinha por base a expansão do setor de petróleo, em particular o pré-sal. Ainda no primeiro governo Lula foi estabelecido a chamada “política nacional para o setor naval” que resguardava em até 50% a reserva de mercado para as aquisições de equipamentos, navios e plataformas ligadas à prospecção e o transporte de petróleo para as empresas nacionais.

Com a intensificação da operação lava jato a partir de 2014 e o envolvimento de vários estaleiros nas investigações da Petrobrás, empresa carro-chefe no reerguimento do setor, as demissões não param de avançar. Apenas em 2015 foram 25 mil e as previsões para 2016 são a de que o setor encerre o ano com menos de 40% do total de trabalhadores empregados em 2011. E isso porque muitas encomendas estão ainda por ser entregues, o que aponta para um cenário ainda mais sombrio para o próximo ano.

A cada dia, a cada acontecimento, fica claro, de forma inequívoca, que sob o manto da luta contra a corrupção, a famigerada e golpista operação Lava Jato nada mais é do que um instrumento de pressão do imperialismo e da direita reacionária tupiniquim para conspirar e atentar contra os interesses e a soberania do país, atacando e destruindo a economia nacional em favor dos interesses estrangeiros, em particular do imperialismo ianque, articulador e financiador do golpe de estado ora em curso no país.


2 comentários:

Anônimo disse...

O BRASIL NÃO TEM HOMENS,PARA ENFRENTAR, MEIA DÚZIA DE GOLPISTA. A MAIORIA COM DIPLOMAS COMPRAMOS. BRASILEIROS SÃO COMODISTA, ESSA É A GRANDE REALIDADE.

Eduardo Consolo dos Santos disse...

E o juizeco de Maringá e sua trupe, do alto de suas togas milionárias, estão nem aí para isso. Afinal isso não é problema para eles.

[ Deixe-nos seu Comentário ]