São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - quarta-feira 23 de agosto de 2017 - Ano: IX - Edição: 3.226 - Visualizações: 17.977.957 - Postagens: 31.406

Ação de Sérgio Moro impulsionou impeachment, diz José Eduardo Cardozo


Ex-ministro da Justiça e responsável pela defesa de Dilma Rousseff na ação de impeachment, José Eduardo Cardozo sustenta que o impedimento da petista foi "propulsionado" por um ato ilegal: a divulgação de áudios de conversa da presidente; agora procurador do município de São Paulo, Cardozo foi enfático ao destacar o papel de Sérgio Moro no afastamento de Dilma, afirmando que suas decisões interferem nos processos políticos; "Acredito que isso [a imparcialidade de Moro] tem que ser examinado de uma forma muito criteriosa. Se realmente as coisas se confirmarem que para alguns a lei vale e para outros a lei é só sorrisos [referência à foto em que Moro aparece sorrindo com Aécio em evento], acredito que efetivamente vai mal a coisa", afirmou

4 DE JANEIRO DE 2017

Ex-ministro da Justiça e responsável pela defesa de Dilma Rousseff na ação de impeachment, José Eduardo Cardozo sustenta que o impedimento da petista foi "propulsionado" por um ato ilegal: a divulgação de áudios de conversa da presidente. Agora procurador do município de São Paulo, Cardozo foi enfático ao destacar o papel do juiz Sérgio Moro no afastamento de Dilma, afirmando que suas decisões interferem nos processos políticos.

"Acredito que isso [a imparcialidade de Moro] tem que ser examinado de uma forma muito criteriosa. Se realmente as coisas se confirmarem que para alguns a lei vale e para outros a lei é só sorrisos [referência à foto em que Moro aparece sorrindo com Aécio em evento], acredito que efetivamente vai mal a coisa."

As informações são da Folha de S.Paulo.

"É um juiz que teve um papel muito importante no processo do combate à corrupção no país. Eu o considero uma pessoa tecnicamente muito preparada, mas também sou crítico de algumas decisões dele. Eu nunca falei isso, mas em certos momentos me parece que o juiz Sergio Moro decidiu questões que efetivamente ultrapassaram a legalidade.

Se os áudios [conversa entre Dilma e Lula sobre o termo de posse de sua nomeação para a Casa Civil] envolviam indícios de crime, teriam que subir pro Supremo em sigilo, segundo a lei. Se não envolviam, teriam que ter sido incinerados. Moro disse que não envolviam indícios de irregularidades, então, se não envolviam, ele não poderia ter divulgado conversas privadas. Isso ofende claramente a lei, ofende claramente a Constituição.

Por isso que eu, embora afirme que o juiz Sergio Moro tem um papel importante no combate à corrupção, há decisões dele que podem ser objeto de uma profunda crítica, especialmente quando elas interferem também nos processos políticos.

Nesse caso [divulgação das conversas entre Dilma e Lula] um dos fatores que impulsionou e propulsionou o impeachment foi a divulgação desses áudios feita em total desconformidade com aquilo que a legislação brasileira determina."


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]