São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - sexta-feira 20 de outubro de 2017 - Ano: X - Edição: 3.290 - Visualizações: 18.935.765 - Postagens: 32.192

Ceará contabiliza R$ 6,01 bilhões em investimentos privados



O montante, referente a protocolos de intenções assinados com o governo, é o maior nos últimos dois anos


04/01/2016 - O volume de novos investimentos no Ceará por parte da iniciativa privada, projetado em protocolos de intenções que foram firmados este ano, chega a R$ 6,01 bilhões. O montante, o maior dos últimos dois anos, é referente a 37 pleitos aprovados pelo Conselho Estadual de Desenvolvimento Industrial (Cedin) em 2016, com expectativa de geração de 3.710 empregos diretos.

Os valores de 2016 superam em torno de 30% os do ano anterior, quando os protocolos assinados previam R$ 4,63 bilhões em investimentos. Em relação a 2014, cujo aporto foi de R$ 2,93 bilhões, o acréscimo foi em torno de 205%. Os investimentos deste ano são de empresas do setor energia renováveis, metalmecânica, alimentos, calçados e componentes, produtos químicos, gás natural e outros.

Além da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), estão sendo contemplados municípios do Interior, como Barbalha, Forquilha, Irauçuba, Icapuí, Juazeiro do Norte, Sobral, Várzea Alegre e Viçosa do Ceará.

"O ano de 2016 foi de economia difícil, para além da grave crise, a seca, mas o governo Camilo trabalha no sentindo de vencer os desafios impostos pelas adversidades. Consideramos positivo o resultado da atração de investimentos, pois houve crescimento em relação aos últimos dois anos", ressalta a secretária do Desenvolvimento Econômico, Nicolle Barbosa.

Quanto dos investimentos privados já realizados que entraram em operação este ano, Nicolle observa que o Ceará vem produzindo placas de aço para o mundo por meio da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP). "Para nós todos cearenses, um motivo de grande orgulho ver já em pleno funcionamento a CSP", reafirma.

Prospecção

A secretária informa que o Ceará, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Econômico (SDE), está em permanente acolhimento às empresas já existentes no Estado. O apoio, segundo destaca Nicolle, se dá em forma de suporte, atenção e resolutividade às demandas da iniciativa privada para, dessa forma, manter no Estado os investimentos já conquistados.

"Acreditamos que, para 2017, teremos uma nova política de incentivos que trará mais competitividade ao Estado, especialmente para alguns setores estratégicos e, principalmente, aos que agreguem alta tecnologia e grande investimento como, por exemplo, o setor farmoquímico. Aliás, é um desejo do governador Camilo modernizar o perfil da nossa indústria", explica.

Segundo expõe a secretária, o Ceará possui um ambiente favorável para atração de empresas, com investimentos em infraestrutura para garantir as melhores condições de continuar recebendo grandes empreendimentos com a agilidade e solidez que se espera de um estado em contínuo crescimento.

"Tudo isso é um atrativo para o investidor", aponta Nicole sobre o que dispõe a máquina pública com o objetivo de atrair mais empreendimentos para o Estado do Ceará.



Empresas implantadas

Em 2016, o número de investimentos privados realizados no Ceará foi da ordem de R$ 9,74 bilhões, com a geração efetiva de 3.342 empregos diretos. Do total de investimentos, R$ 9,6 bi referem-­se ao projeto finalizado da Siderurgia.

O governo do Estado, dentro de política de interiorização do desenvolvimento, apoiou iniciativas, além da RMF, nos municípios do Interior, entre os quais Crato, Marco, Irauçuba, Redenção, Tianguá e Trairi. São empresas que obtiveram incentivos fiscais no âmbito do Fundo de Desenvolvimento Industrial (FDI) para implantação e/ou ampliação de seus projetos.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]