São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - segunda-feira 21 de agosto de 2017 - Ano: IX - Edição: 3.224 - Visualizações: 17.954.957 - Postagens: 31.406

Temer será um fardo muito pesado para o PSDB e seus aliados em 2018


Em artigo na edição deste fim de semana da revista Carta Capital, Marcos Coimbra, dono do Instituto Vox Populi, não tem dúvidas de que Michel Temer será um peso excessivamente negativo entre seus aliados na disputa eleitoral de 2018; “O agrupamento de interesses que o colocou no governo é instável, não tem bons candidatos e nenhum vai querer arcar com o ônus adicional de carregá-lo", afirma; Coimbra também critica o tratamento dispensado pela mídia ao governo Temer; "A imprensa governista costuma tratar a impopularidade de Temer quase como se fosse uma virtude, uma decorrência natural de estar 'fazendo a coisa certa'", afirma; “A ‘saída Temer’, que as elites inventaram achando-se muito hábeis, está se mostrando péssima”

22 DE JANEIRO DE 2017

Em artigo na edição deste fim de semana da revista Carta Capital, Marcos Coimbra, dono do Instituto Vox Populi, não tem dúvidas de que Michel Temer será um peso excessivamente negativo entre seus aliados na disputa eleitoral de 2018.

Coimbra diz que oito meses depois de assumir o governo, Temer é o presidente mais impopular de nossa história, em período comparável. “O agrupamento de interesses que o colocou no governo é instável, não tem bons candidatos e nenhum vai querer arcar com o ônus adicional de carregá-lo. Enquanto isso, na oposição, Lula se fortalece a cada dia. Tudo isso, é claro, se Temer permanecer no cargo, algo que já foi menos provável, mas que continua longe de ser uma certeza. Sua saúde política é tão frágil que até um resfriado pode mata-lo.”

Marcos Coimbra também critica o tratamento dispensado pela mídia ao governo de Michel Temer. "A imprensa governista costuma tratar a impopularidade de Temer quase como se fosse uma virtude, uma decorrência natural de estar 'fazendo a coisa certa', mesmo tendo de enfrentar a incompreensão de uma sociedade inculta e mal acostumada. Eles acham que a opinião pública, se fosse 'racional' aplaudiria Temer", afirma.

Segundo o analista, a popularidade em queda livre mostra que Temer não tem o apoio da imensa maioria dos brasileiros, incluindo muitos daqueles que apoiaram o golpe parlamentar de 2016 contra a presidente Dilma Rousseff. Em pouco, prevê, a elite também fará o mesmo.

“A ‘saída Temer’, que as elites inventaram achando-se muito hábeis, está se mostrando uma ideia ruim. Até o fim deste ano será consenso que foi péssima”, afirmou.


1 comentários:

Manoel Oliveira disse...

ESSE POTRO NÃO VAI ATE LA, SOMENTE QUEM DIZ ISSO E O POVO DE SAO PAULO , DE ONDE ELE SE COMUNICA, O RESTO DO PAIS E ESTRANHO PARA ELE.

[ Deixe-nos seu Comentário ]