São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - domingo 17 de dezembro de 2017 - Ano: X - Edição: 3.348 - Visualizações: 19.638.129 - Postagens: 32.192

Comitiva de Temer é recebida aos gritos de “assassinos” e “golpistas”, ao chegar ao Hospital Sírio Libanês



Michel Temer foi recebido aos gritos de assassino e golpista, ao chegar ao Hospital Sírio Libanês para prestar solidariedade ao ex-presidente Lula, após a morte da ex-primeira-dama Marisa Letícia; Temer chegou ao poder no dia 13 de maio de 2016 por meio de um golpe parlamentar articulado por PSDB e PMDB após a onda de ódio criada pela Operação Lava Jato; no mesmo dia em que Marisa Letícia teve sua morte cerebral confirmada, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) foi denunciado por montar um esquema de propinas na maior obra de Minas Gerais e Temer criou novos ministérios para conceder foro privilegiado a Moreira Franco, um de seus principais aliados, que também foi delatado pela Odebrecht; a guerra atual foi concebida para destruir o ex-presidente Lula, mas se espraiou por todo o sistema político e econômico; vídeo

2 de Fevereiro de 2017

Michel Temer foi recebido aos gritos de assassino e golpista, ao chegar ao Hospital Sírio Libanês para prestar solidariedade ao ex-presidente Lula, após a morte da ex-primeira-dama Marisa Letícia.

Temer chegou ao poder no dia 13 de maio de 2016 por meio de um golpe parlamentar articulado por PSDB e PMDB após a onda de ódio criada pela Operação Lava Jato. O objetivo do golpe, como definiu o senador Romero Jucá (PMDB-RR), era estancar a sangria da Lava Jato.

No mesmo dia em que Marisa Letícia teve sua morte cerebral confirmada, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) foi denunciado por montar um esquema de propinas na maior obra de Minas Gerais e Temer criou novos ministérios para conceder foro privilegiado a Moreira Franco, um de seus principais aliados, que também foi delatado pela Odebrecht.

A guerra atual foi concebida para destruir o ex-presidente Lula, mas se espraiou por todo o sistema político e econômico, fazendo com que mais de 5 milhões de brasileiros perdessem seus empregos.

Temer viaja a São Paulo para prestar solidariedade a Lula

Paulo Victor Chagas - Repórter da Agência Brasil

O presidente Michel Temer viajou esta noite para São Paulo para se encontrar com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com o Palácio do Planalto, Temer irá prestar solidariedade à família pela ex-primeira dama Marisa Letícia Lula da Silva, que teve morte cerebral confirmada hoje (2).

A previsão é que Temer retorne a Brasília ainda hoje. Mais cedo, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso visitou Lula no Hospital Sírio-Libanês, onde dona Marisa está internada.

A ausência de fluxo cerebral em Marisa Letícia foi confirmada hoje pelo Hospital Sírio-Libanês após um exame doppler transcraniano. A ex-primeira-dama está internada desde o dia 24 de janeiro, depois de sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico.

Esta manhã, por meio do Facebook, Lula agradeceu as manifestações de apoio e solidariedade recebidas ao longo dos dias de internação de Marisa e informou que a família autorizou os procedimentos preparativos para a doação de órgãos.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]