São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - sábado 16 de dezembro de 2017 - Ano: X - Edição: 3.347 - Visualizações: 19.638.129 - Postagens: 32.192

DAVIS SENA FILHO | *temer e Moraes consolidam o golpe, desmoralizam a Lava Jato e fazem do STF um tribunal minúsculo

Davis Sena Filho é editor do blog Palavra Livre

7 de Fevereiro de 2017

Quem nomeou Alexandre Lex Luthor de Moraes, ex-advogado do PCC para o STF, foi o juiz Gilmar Mendes — o Condestável do MT —, sigla que significa ao mesmo tempo Mato Grosso e *mi-shell temer. (DSF)

Antes de tudo e qualquer coisa: o STF é muito menor do que o Brasil. O Supremo é diminuto.

O ministro golpista Alexandre de Moraes — o Lex Luthor — vai deixar o Ministério da Justiça para assumir cargo de juiz do STF. Homem de confiança dos tucanos e também do PMDB do presidente golpista e usurpador, *mi-shell temer, Luthor vai "parar essa porra" toda, conforme afirmou aos seus cúmplices e asseclas o líder do Governo no Senado, Romero Jucá (PMDB/RR), ao se reportar à Lava Jato, do juiz de primeira instância, seletivo e parcial, Sérgio Não Vem ao Caso Moro.

Diferentemente do que sempre se apresentou em público, como um autêntico falastrão midiático, desta vez o magistrado de alma tucana da terra das Araucárias resolveu colocar o galho dentro e afirmou aos seus aliados da imprensa privada brasileira, a mais corrupta e golpista do planeta, que não teceria comentários sobre a nomeação de Lex Luthor, sujeito despreparado para assumir cargo tão importante do STF e que sempre tratou questões sociais e trabalhistas como caso de polícia, como compravam seu passado e sua atuação leviana e radical à frente da Secretaria de Segurança de São Paulo, no governo direitista de Alckmin, e do Ministério da Justiça.

A nomeação de Alexandre de Moraes, advogado e professor acusado de atuar como um pitbull do sistema que controla o mercado de capitais e privilegia os interesses da alta burguesia nacional e da plutocracia internacional, exemplifica, sobretudo, que o golpe que derrubou uma presidente legítima e constitucional tinha como pedra fundamental impedir que quadrilheiros, os que compõem o Governo Federal e tomaram de assalto o Palácio do Planalto, fossem presos por cometerem incontáveis crimes. Delinquências que há muito tempo estão a ser conhecidas pelas delações de políticos, executivos, servidores, doleiros e empresários, que há décadas roubam o Brasil em bilhões e bilhões de dólares, a impedir que tão rica nação e povo trabalhador se desenvolvam e tenham a oportunidade de viver em um país justo, igualitário e democrático.

Contudo, é assombroso ao tempo que assustador perceber que a indicação de Lex Luthor, indivíduo de atos e ações fascistas, tem como propósito promover, com o apoio e a garantia do condestável juiz Gilmar Mendes, o bloqueio das ações da Lava Jato, no que tange principalmente às delações da Odebrecht e da Andrade Gutierrez, porque, se pararmos para pensar, o presidente golpista e traiçoeiro, cujo governo é tratado internacionalmente como pária e entreguista, foi delatado 43 vezes somente na Odebrecht.

*mi-shell temer é o chefe principal do golpe bananeiro e terceiro-mundista, cujo protagonismo é dividido com o "Mineirinho" ou "Chato", alcunha do megadelatado Aécio Neves, senador da República e do PSDB, que também se aliou a outro patife, o deputado preso, Eduardo Cunha, que já ameaçou abrir a bocarra se sua filha e mulher forem presas, como o foi Adriana Anselmo, mulher de Sérgio Cabral (PMDB), ex-governador do Rio de Janeiro. Dois pesos e duas medidas. Manter a mulher e filha de Cunha soltas significa garantir a impunidade de *mi-shell temer e a escumalha que o acompanha, a ter juízes, procuradores e delegados como cúmplices de criminosos. É o fim picada.

E tudo para derrubar a presidente trabalhista Dilma Rousseff do poder e impedir que o líder de esquerda, Luiz Inácio Lula da Silva, se candidate a presidente da República, em 2018. Destruíram a economia do Brasil, rasgaram a Constituição e mandaram para o espaço o Estado de Direito para que a direita brasileira, a que escravizou seres humanos oficialmente por 388 anos, voltasse a tomar conta da Presidência e, principalmente, do Estado brasileiro, a fim de transferir o patrimônio público para a iniciativa privada, bem como dar fim aos programas de inclusão social, o que dificulta, sem sombra de dúvida, a ascensão dos brasileiros mais pobres.

Manter grande parte da população como mão de obra barata é a intenção, assim como mantê-la pouco instruída é uma ferramenta de dominação de classe e uma forma perversa de fazer com que o povo não tenha consciência política e, com efeito, não tenha também voz ativa e poder de reivindicação.

Verdadeiros cafajestes assumiram o poder da República, e a imprensa internacional percebeu rapidamente, assim como inúmeros líderes mundiais. O Brasil, na verdade, vive uma ditadura branca, como demonstra a vergonhosa nomeação de Alexandre Lex Luthor Moraes, que se juntará a juízes de um STF que permitiu que um bandido retaliasse Dilma Rousseff e que o processo de golpe se concretizasse, na Câmara e depois no Senado.

Porém, considero estarrecedor o STF ter em suas fileiras um juiz de tão baixo nível político, social e comprometido com o golpe de estado e a blindagem de seus parceiros encastelados no Palácio do Planalto, no Congresso, no governo Alckmin, como o é o Lex Luthor. Trata-se de um tucano dos quatro costados e que sempre serviu aos interesses da casa grande paulista e agora da brasileira, a usar desta vez uma toga preta, a refletir a escuridão de sua carreira política repleta de polêmicas e de atividades policialescas, que deixam qualquer um com os cabelos em pé.

É inacreditável que para consolidar o golpe, a Lava Jato, useira e vezeira em cometer ações e atos arbitrários e covardes contra seus inimigos políticos, a exemplo de Lula, Dilma e o PT, transforme-se, com o Lex Luthor no Supremo, em uma "Lava Lenta", aliás, lentíssima, pois, além de pecar pela seletividade e parcialidade, o que a torna persecutória, com o apoio das mídias burguesas, que tem a finalidade de fazer as cabeças de coxinhas despolitizados, mas politicamente conservadores e preconceituosos.

É inaceitável e altamente imprudente que a Lava Jato enverede por caminhos ainda mais tortuosos e aceite que se coloque uma pá de cal em todo esse processo jurídico e judicial, para que criminosos que tomaram o poder de assalto não sejam punidos e possam, posteriormente, governar o País, como se tudo estivesse como dantes no quartel de Abrantes. A verdade é que a faca e o queijo estão nas mãos de Rodrigo Não Devo Nada a Ninguém Janot, o procurador-geral da República, que sabe e compreende muito bem que a questão dos golpistas e usurpadores é manter o poder e o golpe a qualquer preço.

Janot se comporta como galinha morta ao tempo que como raposa. Tem demonstrado, tanto quanto os procuradores-gerais que os antecederam, que tal cargo de chefia da PGR-MPF é político e, mais do que esta realidade, é profundamente ideológico, sempre à direita e a compor com os políticos e a imprensa de mercado, que conquistaram o poder por intermédio de um golpe de estado violento, mas travestido de legal e legítimo contra a presidente constitucional, Dilma Rousseff.

A mandatária eleita legalmente com 54,5 milhões de votos, sem ter cometido quaisquer crimes de responsabilidade, porque comprovadamente honrada e honesta, realidade esta que não acontece com políticos golpistas do PMDB, do DEM, do PPS e do PSDB, que foram gravados, a combinar o fim da Lava Jato e a fazer afirmações gravíssimas, pois conspiravam para derrubar Dilma e, por conseguinte, estancar a sangria que a Lava Jato faria por intermédio das delações premiadas.

Delações que premiam empresários, executivos e servidores públicos riquíssimos, mas mantém, sem provas cabais ou sólidas, figuras políticas históricas, a exemplo de José Dirceu, que foi condenado à prisão perpétua, por um juiz de primeira instância, que cometeu crimes comprovados, a exemplo do vazamento de diálogos entre Dilma Rousseff e Lula, com o propósito de impedir que Lula assumisse a Casa Civil.

O mesmo caso se dá com o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, que está preso sem ter sido provado que tenha cometido crimes. Além do mais, até os mundos mineral e vegetal sabem e compreendem que todos os partidos políticos tem tesoureiros em seus quadros, bem como são as mesmas empresas e empresários que financiam campanhas políticas e pagam propinas, ou seja, são responsáveis diretas por existirem corruptos e corruptores.

Então, vamos à pergunta que não quer se calar: por que somente o ex-tesoureiro do PT está preso, sem ter sido comprovado, de fato, que o dinheiro da campanha do PT foi doado de forma ilegal? Respondo: porque a Lava Jato é uma operação orquestrada e forjada somente para derrubar o governo, destruir o PT, prender suas lideranças, desconstruir o estado de bem-estar social e impedir que Lula seja candidato a presidente em 2018. Ponto!

Vamos, então, à outra pergunta que não quer calar: por que a direita está a brigar e a disputar poder e espaço entre si? Respondo: por que, apesar de serem golpistas e direitistas, são grupos antagônicos e que disputam o mesmo espaço governamental, jurídico, empresarial e político.

Golpe é golpe, golpe é crime, e os abutres disputam quem vai levar a maior parte da carcaça, ou seja, o espólio, o prêmio, que é o controle do Estado e o poder de decidir as políticas públicas, tanto no âmbito da economia quanto no que diz respeito a administrar o País em todos seus setores, desde a diplomacia até as forças armadas. O Estado brasileiro é a vaca premiada de tetas gigantescas para a burguesia dona da casa grande mamar sem parar, como leitoa que mama as tetas da porca deitada.

O vaiado e contestado Sérgio Moro, com o apoio do juiz Gilmar Mendes, que acabou de empossar o medíocre Alexandre de Moraes como juiz do STF, interpretou o movimento político de Dilma e Lula como "obstrução" da Justiça. Entretanto, os dois capas pretas de direita e testas de ferro das oligarquias mais atrasadas e perversas do mundo, não interpretam as ações de *mi-shell temer, Eliseu Padilha, Romero Jucá, José Sarney, Renan Calheiros, Eunício Oliveira, Moreira Franco, Geddel Vieira Lima, Sérgio Machado et caterva como obstrutores da Justiça, a conspirarem contra os andamentos dos processos jurídicos e policiais da Lava Jato.

De forma alguma, tanto que eles estão livre, leves e soltos, a rirem da cara dos brasileiros e a tratarem a sociedade como idiota, afinal parte dela, a que se veste de amarelo e bate panela de forma ensandecida e tresloucada está a ser empalada em seus direitos trabalhistas e previdenciários e ainda ri e bebe suco de groselha. Durma-se com um barulho desse... Acabou, Moro. Alexandre de Moraes, Gilmar Mendes e outros juízes conservadores do Supremo não permitirão que vossa excelência continue com seu reinado tão sólido como um castelo de areia à beira das ondas do mar. Nada disso. Tsc, tsc, tsc...

Aqui é a República das Bananas, juiz Moro, procuradores Deltan Dallagnol e Carlos Fernando, delegado Márcio Anselmo, onde os verdadeiros donos do poder dão golpe de estado, vendem o País, destroem a economia e ainda reprimem abaixo de porrada os trabalhadores e a população. Isto aqui é um País que se mata negros e índios, cujos índices de homicídios chegam a quase 60 mil mortes por ano. Aqui, em terras da Banânia, retira-se direitos civis e se rasga a Constituição para que cafajestes ou canalhas tomem o poder de assalto contra uma presidente constitucional, como o fazem os assaltantes nas ruas, nas lojas, nas casas e nos bancos.

Aqui, na Banânia, juízes, delegados da PF e procuradores prendem e perseguem as pessoas sem se reportarem aos autos e muito menos à verdade, que se baseia no contraditório. Aqui, neste País amante do retrocesso, vive a casa grande mais atrasada e violenta do mundo, que vê o futuro pelo espelho retrovisor e que sonha em voltar à era pré-Getúlio Vargas. Aqui o vale-tudo está completo: o STF é realmente muito menor do que o Brasil e o seu povo. O Supremo é diminuto! Viva o Brasil! Viva! É isso aí.

*mi-shell temer - o nome de tal peçonha é sempre escrito em minúsculo, por se tratar de um pigmeu moral, político, citadino e golpista.

*mi-shell temer, além de ter seu nome sempre escrito em minúsculo, a partir de agora terá seu primeiro nome escrito com as letras m-i-s-h-e-l-l. Portanto, o nome de tal desditosa peçonha passa a ser escrito no Palavra Livre como *mi-shell temer. PS: sempre em minúsculo.

*mi-shell é também conhecido pelo vulgo Amigo da Onça — o Usurpador Traidor.

*Golpista é palavra sinônima de *mi-shell temer.

*mefistófeles é *mi-shell temer.

*mi-shell temer é *mefistófeles.

*mefistófeles é sempre escrito em minúsculo.


Brasil 247

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]