São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - segunda-feira 21 de agosto de 2017 - Ano: IX - Edição: 3.224 - Visualizações: 17.954.957 - Postagens: 31.406

Funceme prevê chuvas na média histórica no Ceará em 2017


22/02/2017

A confirmação do primeiro prognóstico de chuvas para o Ceará, com precipitações um pouco acima da média histórica no mês de fevereiro, tem deixado os agricultores otimistas. Se para o abastecimento satisfatório dos principais açudes do Estado são necessárias chuvas acima da média, chuvas dentro da média são suficientes para a agricultura.

O segundo prognóstico da quadra chuvosa, divulgado pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) na manhã desta terça-feira, 21, aponta que o Ceará continuará a apresentar precipitações na média histórica, com 43% para esse cenário.

“O cenário atual é favorável para a produção de grãos e alimentação dos rebanhos”, considera o secretário de políticas agrícolas da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura do Estado do Ceará (Fetraece), João Francisco de Almeida.

“Se chover muito a gente perde pelas próprias características do solo cearense. Com chuvas na média a gente tem uma produção satisfatória”, avalia. De acordo com o secretário, para os agricultores da região do Maciço de Baturité, litoral leste e oeste (Vale do Curu), Sertão de Itapipoca e Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), onde o período de plantio inicia no fim de dezembro e começo de janeiro, a expectativa é de “um inverno bom e favorável para a agricultura”.

Segundo Almeida, a preocupação continua nas regiões do Sertão Central, Sertão dos Inhamus e Centro Sul do Estado, preocupando os agricultores locais. As regiões abrangem os principais açudes do Estado e apresentam probabilidade de receberem chuvas abaixo da média nesta quadra chuvosa.

Para o presidente da comissão de fruticultura do Estado do Ceará, João Teixeira Junior, a situação ainda é preocupante tendo em vista a aporte das barragens. “É muito preocupante, já estamos sofrendo há alguns anos, alguns empresários da área da fruticultura já se deslocaram da região para estados vizinhos”, considera.

Ele projeta que, até o final de abril, a comissão terá estimativa do saldo e os resultados da quadra chuvosa dos próximos meses. “Nós precisamos de recarga nos açudes. O grande problema também ela pode ser mal distribuída”, avalia.

O Povo

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]