São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - domingo 17 de dezembro de 2017 - Ano: X - Edição: 3.348 - Visualizações: 19.638.129 - Postagens: 32.192

Com tecnologia de ponta, Cidade Inteligente oferece casas a preços populares em São Gonçalo do Amarante


15/03/2017 - Desde dezembro de 2015, a primeira Smart City (Cidade Inteligente) social do mundo é levantada sobre as areias avermelhadas de São Gonçalo do Amarante, distrito de Croatá, a 60 quilômetros de Fortaleza. Amparada na tecnologia, planejamento e sustentabilidade, a obra já mostra contornos de avanço, com 12 diferentes casas modelo prontas para serem vendidas a preços populares.

Desenvolvedora do projeto piloto, a startup italiana Planet Idea se prepara para colocar à venda 50 casas planas de 47 m² a 75 m², até o final desse semestre. Os preços vão de R$ 99 mil a R$ 145 mil. Para fechar negócio o comprador deve ter renda familiar de R$ 2,6 mil, valor enquadrado na faixa 2 do programa federal Minha Casa Minha Vida (MCMV).

Existem várias smart cities no mundo, mas o público-alvo é de ricos. E essa cidade é de todos, é aberta para todos"

Com áreas residenciais (Laguna Residencial Ecopark), comerciais e industriais (Industrial Ecopark), distribuídas em 330 hectares, o complexo terá Wi-Fi liberado em todas as suas áreas institucionais, drenagem profunda, coleta seletiva do lixo e piso intertravado, que deixa a água da chuva escoar para o solo, evitando transtornos. O planejamento urbanístico e a arquitetura desta cidade foram idealizados pelo escritório italiano Recs Architects, em que Antonella Marzi está à frente como arquiteta e co-fundadora.
Lotes
Também serão colocados à venda lotes por preços que variam de R$ 27,6 mil - residencial de 150 m² - a R$ 48 mil - comercial de 200 m² -, com prazo de 120 meses para pagamento. Até a conclusão da obra, serão disponibilizados 6,7 mil lotes. A 1ª fase se encerra no final deste ano, e a 2ª começa logo em seguida, no início de 2018. “E as pessoas podem comprar dois lotes pra juntar”, sugere Susanna Marchionni, administradora da SG Desenvolvimento Ltda., empresa responsável pelas obras junto à Planet.
Como atrativo, compradores das porções do terreno receberão gratuitamente o projeto arquitetônico, hidráulico e elétrico de suas casas/lojas.
Existem várias smart cities no mundo, mas o público-alvo é de ricos. E essa cidade é de todos, é aberta para todos”, complementa Susanna. (Ligia Costa)

SAIBA MAIS

Ao todo, serão investidos US$ 50 milhões na Smart City social de São Gonçalo do Amarante. O investimento deve retornar a longo prazo e com a reaplicação do modelo.

Além da tecnologia, o empreendimento se baseia na sustentabilidade e no planejamento. Para evitar engarrafamentos na Cidade, estão sendo construídas vias largas. A avenida central terá 60 metros de largura.

O projeto conta com áreas residenciais, comerciais e industriais. Já estão em funcionamento na Smart City a SG Construtora, que executa toda a obra, e a SG premoldados, indústria que fornece materiais para a obra.


A escolha da startup italiana por São Gonçalo do Amarante se deve ao fato de estar uma área (Porto do Pecém) com poder de desenvolvimento econômico, com déficit habitacional significativo e com fibra óptica (BR-222). 

Aplicativo para monitoramento da smart city será lançado em maio

Na primeira quinzena de maio, a Planet Idea vai divulgar oficialmente a Smart City, com um aplicativo (app) gratuito, a partir do qual todos os futuros moradores da cidade irão se conectar e concentrar informações para auxílio no dia a dia.

Com tecnologia desenvolvida na Itália, Inglaterra e Suíça o app deve funcionar como um “painel de controle” da cidade. Quem baixar e se cadastrar no aplicativo terá acesso a descontos, promoções, eventos, e até mesmo viver experiências de economia compartilhada. Por exemplo, informar que precisa de um trabalho, de uma carona, compartilhar livros ou monitorar a cidade a partir de imagens de câmeras de segurança, disponíveis a todos.

Conforme Susanna Marchionni, administradora da SG Desenvolvimento Ltda., o investimento no aplicativo é alto, mas a economia em escala trará um retorno a longo prazo. A tecnologia será reutilizada em todos as cidades inteligentes construídas pela Planet no mundo.

Com 25 mil futuros habitantes estimados, o empreendimento segue a lógica da maior ocupação em espaços menores. “Esse é o nosso projeto piloto; nossa ideia é copiar e colar esse modelo”. (LC)



1 comentários:

Anônimo disse...

Omde fica qual distrito e se solteiro tem comdicoes de compra

[ Deixe-nos seu Comentário ]