São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - quarta-feira 13 de dezembro de 2017 - Ano: X - Edição: 3.344 - Visualizações: 19.638.129 - Postagens: 32.192

EMIR SADER | O golpe jogou o Brasil na turbulência

Colunista do 247, Emir Sader é um dos principais sociólogos e cientistas políticos brasileiros

9 de Março de 2017

O mundo entrou em um processo permanente de turbulência, pela combinação entre a decadência da hegemonia norte-americana no mundo e o esgotamento do modelo neoliberal. A combinação desses dois fenômenos leva a uma processo de multiplicação dos epicentros de guerra no mundo, paralelamente à depressão ecoômica e a crise social que ela produz.

Já há tempos que a sensação de turbulência permanente se apossa da grande maioria dos países do mundo. O Brasil havia se colocado a salvo dessa turbulência, a partir do momento em que o país passou a adotar um modelo econômico antineoliberal e a desenvolver uma política externa de priorização dos processos de integração regional e de intercâmbio Sul-Sul.

Pudemos recuperar a capacidade de crescimento da economia, mesmo num marco internacional de estagnação, fomos capazes de contornar o primeiro fluxo da atual crise recessiva internacional. Mesmo num marco de aumento da desigualdade social, de intensificação da exclusão social, fomos capazes, junto com outros países da região, de diminuir significativamente a desigualdade.

Ficamos à margem dos efeitos mais duros das turbulências internacionais, tivemos os governos de maior estabilidade e apoio popular, ao contrário dos países que estavam sob a égide direta dos EUA e com modelos neoliberais. Basta mencionar, aqui mesmo na América Latina, o México e o Peru, com situação sociais muito graves e com governos que rapidamente perdiam todo apoio e eram derrotados nas suas sucessões.

O golpe que rompeu com a continuidade do processo democrático brasileiro jogou o país na turbulência internacional, com todas suas consequências dramáticas para dentro do nosso país. Adotou-se, contra a vontade da maioria dos brasileiros, o mesmo modelo que produz as turbulências econômicas e sociais na Europa e em tantos países da América Latina. Se desmonta a política externa que tinha permitido ao país se colocar ao abrigo das incertezas e dependências da dominação norte-americana, situação ainda mais grave com as novas turbulências promovidas nos EUA com o governo de Donald Trump.

O Brasil, sob a direção do governo golpista, escolhe o caminho errado. Ao invés de aprofundar as relações com os governos próximos da região, provoca conflitos com eles. Ao invés de aprofundar as relações com os Brics, com a China e com a Rússia, o país se distancia desse novo polo dinâmico da economia e da reorganização das relações politicas internacionais. Em lugar de construir proteções diante das turbulências econômicas e políticas internacionais, o governo golpista e suas desastradas politicas econômica e internacional, deixa o país indefeso, ao assumir a politica econômica responsável pela recessão internacional e ao desmontar a política de alianças que nos protegia das convulsões do bloco sob direção dos EUA.

O Brasil passa a ser mais um país vítima da depressão econômica e da ausência de política internacional soberana. Os piores ventos recessivos e desestabilizadores que vem de fora, nos afetam da forma mais negativa possível. Ao invés de buscar as zonas mais dinâmicas economicamente para nos somarmos a elas, ao invés de atuarmos pela solução pacífica dos conflitos, nós os multiplicamos.

Temos assim um governo que fragiliza a estrutura econômica interna do país e sua inserção internacional. Um governo que está na contramão das correntes econômicas dinâmicas do mundo e dos centros estabilizadores e pacificadores no mundo. O Brasil só tem a perder com o retorno a esse modelo econômico predatório e essa situação internacional de absoluto isolamento. Regredimos para as políticas de ajuste, que não deram certo em nenhum lugar do mundo e a uma posição de intranscendência internacional em que ninguém respeitava o Brasil.


Brasil 247

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]