São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - sexta-feira 20 de outubro de 2017 - Ano: X - Edição: 3.290 - Visualizações: 18.935.765 - Postagens: 32.192

Michel Temer, sinônimo de traição, colhe o que plantou


O dado mais sintomático da pesquisa CNI/Ibope, divulgada nesta sexta-feira, é assustador: nada menos que 79% dos brasileiros não confiam em Michel Temer; o dado, no entanto, não chega a surpreender; Temer traiu a presidente eleita Dilma Rousseff, ao conspirar para derrubá-la; traiu os eleitores ao, no poder, adotar o programa do candidato derrotado Aécio Neves (PSDB-MG), que nomeou vários ministros em seu governo; traiu também todos os brasileiros, ao extinguir direitos trabalhistas e lançar uma proposta de reforma da Previdência que deixará milhões de pessoas sem nenhum tipo de proteção social; tudo isso já era previsível desde 17 de abril do ano passado, quando Temer mandou que sua assessoria distribuísse aos jornais a foto acima, em que ele aparece sorrindo, com aliados, no dia em que Eduardo Cunha conduziu a sessão que acolheu o pedido de impeachment contra Dilma; brasileiro não confia em quem trai compulsivamente

31 DE MARÇO DE 2017

Em 17 de abril do ano passado, o então vice-presidente Michel Temer pediu que sua assessoria divulgasse uma imagem em que ele, sorrindo como uma criança, acompanhava a votação da sessão do impeachment na Câmara dos Deputados – aquela, conduzida por Eduardo Cunha e que entrou para a história como "a assembleia de bandidos presidida por um bandido".

Pouco tempo depois, no dia 13 de maio, Temer tomou posse ladeado pelo senador Aécio Neves (PSDB-MG), derrotado na eleição de 2014, mas que conseguiu conquistar o poder na mão grande, aliando-se a Temer. Depois do golpe parlamentar, Aécio conseguiu nomear nada menos que cinco ministros, o presidente da Petrobras, Pedro Parente, e até promover uma troca de comando na Vale.

Mais do que simplesmente entregar cargos a Aécio, Temer adotou o programa de governo do candidato derrotado, promovendo o atual desmonte do Estado. O resultado é o que está aí: uma economia em queda livre, com tombo de 3,99% nos últimos doze meses, e 13,5 milhões de desempregados. Ou seja: Temer também traiu o programa vitorioso nas urnas.

Além disso, ao avaliar que o fato de ter conquistado o poder sem votos lhe daria carta branca para fazer o que bem entendesse, Temer liquidou com os direitos trabalhistas, ao promover uma terceirização radical, e também propor uma reforma da Previdência que deixará milhões de brasileiros sem nenhum tipo de proteção social.

Nesta sexta-feira, depois de tantas traições, Temer colheu o que plantou. Uma pesquisa CNI/Ibope revelou que nada menos que 79% dos brasileiros não confiam em Temer, cujo processo de cassação terá início na próxima terça-feira. Portanto, se os ministros do Tribunal Superior Eleitoral decidirem se sintonizar com a sociedade brasileira, agirão para que o Brasil se livre de um dos maiores vexames de sua história.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]