São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - quinta-feira 14 de dezembro de 2017 - Ano: X - Edição: 3.345 - Visualizações: 19.638.129 - Postagens: 32.192

O que O Globo não deu, o The New York Times deu


POR FERNANDO BRITO · 14/04/2017

A Reuters publicou – e foi republicada em 9.800 jornais e sites do exterior, a começar pelo The New York Times – grande matéria sobre a acusação do ex-executivo Márcio Faria, da Odebrecht, de que Michel Temer presidiu pessoalmente a reunião onde foi selada uma propina de US% 40 milhões para os caciques do PMDB na Câmara.

Com acesso a outros trechos do depoimento do delator, a que não tive acesso, a agência demole os argumentos de Temer de que não se tratou de dinheiro na reunião:

Em seu depoimento, Faria alegou que, enquanto Temer não falava sobre números, Cunha deixou claro que era esperado um pagamento.

“Ele explicou que estávamos buscando um contrato com a Petrobras e que um compromisso que seria assinado exigiria uma contribuição muito importante para o partido”, disse Faria, acrescentando que estava claro que um suborno estava sendo buscado.

Uma vez que o contrato foi ganho, o pagamento foi feito em dinheiro no Brasil e em contas bancárias estrangeiras, disse Faria. Ele disse que o PMDB levou 4 por cento do valor do contrato, deixando 1 por cento para o Partido dos Trabalhadores, de esquerda, do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A agência confirma o que se imaginou aqui: que o PT foi incluído no negócio como um “cala-boca” que, se viu depois, seria útil para embaraçar a apuração do episódio, como admitiu, em seu depoimento, o empreiteiro Marcelo Odebrecht.

Este caso, por mais que se queira abafar, não vai parar.

Até o conservador Josias de Souza, em seu blog, rebarba as explicações de meia-pataca dadas pelo atual presidente:

Temer assegura que ninguém falou em dinheiro durante o encontro. Até aí, sua verdade coincide com a do delator. Na versão do dedo-duro, a cifra fora acertada previamente. A reunião com Temer serviria apenas para que ele abençoasse a transação diante da testemunha mais qualificada do PMDB.

Tampouco foram mencionados no encontro “negócios escusos da empresa com políticos”, sustenta Temer. Beleza. Mas o presidente faria um bem enorme a si mesmo se respondesse a três indagações: 1) Se não tratou de negócios, o que diabos foi fazer no seu escritório o executivo da Odebrecht? 2) Se não havia mutreta no lance, por que o visitante foi levado à sua presença por Eduardo Cunha? 3) Se não pode ser 100% transparente, por que divulgar um video com meias-verdades?

Embora não seja notícia digna nem de uma nota de primeira página em O Globo – tratamento discreto que lhe deu o Estadão – o presidente da República – ainda mais um ilegítimo – sacramentando pessoalmente uma “bribe” de US$ 40 milhões é notícia em qualquer jornal do mundo.

Menos, claro, em O Globo.


3 comentários:

Cícero disse...

Imagina se o Lula ou a Dilma tivessem comandado uma reunião ilícita para pedir à Odebrecht propina no valor de 40 milhões de dólares!!! Certamente, a Globo passaria o mês inteiro repercutindo a notícia 24 horas por dia, em seus telejornais.

Mas como foi o Temer que convocou e presidiu essa reunião, então a Globo não repercute o fato, abafa o caso para proteger o golpista Temer.

Mas hoje, ao contrário de outras épocas, temos a Internet. Com a Internet, as coisas mudaram, e a influência que a Globo outrora exercia sobre as massas populares, passou a ser bem menor, muito menor. As pessoas agora têm à sua disposição um grande número de informações jornalísticas fidedignas, informações de qualidade, com credibilidade, contidas em alguns sites e blogs, sobretudo blogs que, como o 'sganoticias', inserem-se no universo da chamada blogosfera progressista, administrados por blogueiros sérios, comprometidos com a verdade dos fatos políticos, econômicos e sociais, omitidos e negligenciados pela Globo que, lamentavelmente, insiste em caminhar na contramão do progresso do Brasil e que segue firmemente empenhada em mentir para o povo, atacando com calúnias e injúrias adversários políticos inocentes e protegendo parlamentares aliados delinquentes, fartamente delatados, acusados, denunciados por corrupção. É esta a proposta que norteia o jornalismo de compadrio da Rede Globo, que sempre atuou na defesa dos interesses do capital financeiro, sobretudo o estrangeiro, pouco se importando com a prosperidade do nosso país e a felicidade do povo brasileiro.

Mas as manchetes da imprensa golpista já não encontram eco no meio do povo como ocorria antes do advento da Internet. Atualmente, apenas as milícias fascistas contratadas e remuneradas pelos golpistas obedecem ao comando da Globo, justamente porque são pagas para isso, para apoiarem os golpistas que governam o país.

Felizmente, hoje a grande maioria da população brasileira não mais se deixa conduzir facilmente pelo que a Globo e a Folha noticiam... O advento da Internet fez amadurecer o pensamento coletivo, prova disso é que, segundo pesquisas recentes, 95% da população rejeita o governo golpista de Temer que, com a valiosa ajuda do PSDB de Aécio, tem promovido a destruição do país, pondo em perigo a nossa soberania, conduzindo o país para o Caos.

Por tudo isso e muito mais, o governo Temer já resta inscrito na crônica política dos nossos dias como a página mais suja, triste e infeliz da nossa História.

Manoel Oliveira disse...

HA ME LEMBREI O PORQUE QUE A GLOBO TOCOU FOGO NA FAVELA DE PARAISÓPOLIS, FOI UM TRAFICANTE ESTAVA VENDO DROGAS A PESSOAS QUE TRABALHAVAM NA GLOBO

Manoel Oliveira disse...

HA ME LEMBREI O PORQUE QUE A GLOBO TOCOU FOGO NA FAVELA DE PARAISÓPOLIS, FOI UM TRAFICANTE ESTAVA VENDO DROGAS A PESSOAS QUE TRABALHAVAM NA GLOBO

[ Deixe-nos seu Comentário ]