São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - terça-feira 22 de agosto de 2017 - Ano: IX - Edição: 3.225 - Visualizações: 17.977.957 - Postagens: 31.406

Odebrecht aponta mais uma conta secreta de José Serra na Suiça, é tucano como sempre não dá em nada


O senador tucano José Serra foi delatado por corrupção novamente; agora, as revelações são do ex-presidente do grupo Odebrecht Pedro Novis, que disse em seu acordo de delação premiada que repassou € 2 milhões (cerca de R$ 5,4 milhões) de caixa dois a José Serra (PSDB) a partir de 2006, quando o tucano disputou e venceu a eleição para o governo de São Paulo; em agosto de 2016, Serra já havia sido acusado de caixa dois; delatores da Odebrecht revelaram que ele recebera R$ 23 milhões em contas secretas na Suíça em 2010, quando disputou a Presidência pelo PSDB e acabou derrotado por Dilma Rousseff, do PT


9 DE ABRIL DE 2017

 O ex-presidente do grupo Odebrecht Pedro Novis disse em seu acordo de delação premiada que repassou € 2 milhões de caixa dois a José Serra (PSDB) a partir de 2006, quando o tucano disputou e venceu a eleição para o governo de São Paulo. Segundo Novis, não foi exigida contrapartida do político tucano.

As informações são de reportagem de Bela Megale e Mario Cesar Carvalho na Folha de S.Paulo.

"Os valores, de acordo com Novis, foram depositados entre 2006 e 2007 em contas na Suíça indicadas pelo empresário José Amaro Pinto Ramos, próximo ao PSDB.

O valor corresponde a R$ 5,4 milhões, quando se corrige o euro pelos valores médios daqueles anos.

Pinto Ramos afirmou à Folha, por meio de seu advogado, que recebeu € 1,2 milhão da Odebrecht na Suíça em 2006 e 2007, mas que o montante corresponde a serviços de consultoria à empresa. Ele diz ter feito estudos de viabilidade econômica para projetos da Odebrecht na Argélia, na Turquia e no Uruguai.

A Folha revelou em agosto do ano passado que delatores da Odebrecht haviam dito a procuradores da Lava Jato que Serra recebera R$ 23 milhões em contas secretas na Suíça em 2010, quando disputou a Presidência pelo PSDB e acabou derrotado por Dilma Rousseff, do PT.

No caso dos R$ 23 milhões, Novis e outro funcionário da Odebrecht afirmaram à Lava Jato que os repasses foram feitos em contas de dois amigos de Serra: os empresários Ronaldo Cezar Coelho, fundador do PSDB e hoje no PSD, e Márcio Fortes, que já foi tesoureiro nacional do PSDB.

Em 2006, a campanha de Serra não registrou nenhuma doação da Odebrecht. Serra declarou à Justiça eleitoral que gastou R$ 25,9 milhões na eleição daquele ano.

Já na campanha presidencial de 2010, a Odebrecht doou, segundo delatores, R$ 23 milhões pelo caixa dois. A Justiça eleitoral registra R$ 2,4 milhões doados pela empreiteira ao candidato."


2 comentários:

Manoel Oliveira disse...

VAI DAR SIM A PRESSÃO ESTAR GRANDE ENCIMA DO PSDB , FEITA PELO POVO, NOS NÃO DEVEMOS DEIXAR DE FALAR DESSE PRENUNCIO DE EXCREÇÃO, QUE SE CHAMA PSDB, FOI EXATAMENTE ESSE BANDO, QUEM NÃO DEIXOU A PRESIDENTE DILMA GOVERNAR.EU FICO TODO DIA , NA FOLHA E NO ESTADÃO E JORNAL O GLOBO,MOSTRANDO, OS CRIMES QUE ELES PRATICAM DESDE ROUBO ATE A DESTRUIÇÃO DA USP DA POLICIA EM SAO PAULO. SAO PAULO ESTA FALIDO ASSIM COMO TAMBÉM A REDE GLOBO DE TELEVISÃO.E NOS NÃO DEVEMOS PARA UM MINUTO. FOI EXATAMENTE A GLOBO, QUE AJUDOU NO DESGOVERNO BRASILEIRO.

Manoel Oliveira disse...

OLHA SE NAO DER EM NADA EU VOU ACREDITAR, QUE PODE FECHAR A PORTA DO BRASIL, ALIAS A SWEDN OU SEJA SUÍÇA, ACREDITA MAIS NA VENEZUELA DO QUE AQUI, ISSO E MUITO FEIO AONDE IREMOS COLOCAR NOSSA CARA NA EUROPA.

[ Deixe-nos seu Comentário ]