São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - domingo 17 de dezembro de 2017 - Ano: X - Edição: 3.348 - Visualizações: 19.638.129 - Postagens: 32.192

ALTAMIRO BORGES | Serraglio, o “bosta”, bagunça plano de Temer

Altamiro Borges é responsável pelo Blog do Miro - Uma trincheira na luta contra a ditadura midiática

31 de Maio de 2017

O jornal paranaense Gazeta do Povo revelou nesta terça-feira (30) que Osmar Serraglio - "um bosta do caralho", segundo definição do cambaleante Aécio Neves em áudio vazado de uma conversa com Joesley Batista, dono da JBS - não aceitou o convite do moribundo Michel Temer para ser o novo ministro da Transparência do covil golpista. Defecado neste domingo do Ministério da Justiça, ele parece que decidiu complicar os planos da quadrilha que assaltou o poder. A manobra visava retirá-lo do cargo para abafar as denúncias de corrupção que pesam contra o usurpador e o grão-tucano e, ao mesmo tempo, garantir foro privilegiado ao deputado Rocha Loures, o "homem da mala" de Michel Temer. A rejeição do convite pode acelerar a "delação premiada" do amiguinho do Judas.


Segundo a notinha do jornal Gazeta do Povo, "o ex-ministro da Justiça Osmar Serraglio, demitido no domingo, recusou o convite do presidente Michel Temer para assumir o Ministério da Transparência. Com a decisão, Osmar Serraglio deve reassumir o mandato na Câmara dos Deputados pelo PMDB do Paraná, o que afetaria o foro privilegiado do ex-assessor da Presidência Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR). Filmado recebendo R$ 500 mil de propina da JBS (supostamente a pedido de Temer), Rocha Loures é suplente de Serraglio na Câmara, e perde o cargo".

Já a Folha tucana, que faz de tudo para blindar Michel Temer, revelou nesta semana que o parlamentar ainda vacilava na ideia da delação premiada. "O advogado Cezar Bittencourt, que assumiu nesta segunda-feira (29) a defesa do deputado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), afirmou à Folha que a hipótese de seu cliente negociar um acordo de colaboração premiada com o Ministério Público Federal 'é a última opção' que poderia ser adotada por ele. 'Eu não penso nisso, nem ele', diz Bittencourt. "Concretamente, se o último recurso que ele precisar usar for esse [delação premiada], eu vou ter que iniciar uma conversação [com os procuradores]. Mas essa não é a primeira, nem a segunda, nem a terceira, nem a quarta, nem a quinta opção. É a última, diz o criminalista".


A inesperada decisão do "bosta do caralho" - segundo, repito, Aécio Neves - talvez altere a postura de Rocha Loures, que é tido como um deputado frágil. Se o "homem da mala", que foi assessor especial de Michel Temer, resolver abrir a bico, a situação pode se complicar ainda mais para o usurpador. Ele não seria apenas deposto do cargo ilegítimo, mas poderia até ir direto para a cadeia. A conferir! 


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]