São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - segunda-feira 29 de maio de 2017 - Ano: IX - Edição: 3.141 - Visualizações: 16.658.521 - Postagens: 31.078

ALTAMIRO BORGES | Temer não renuncia; ruas devem derrubá-lo!

Altamiro Borges é responsável pelo Blog do Miro - Uma trincheira na luta contra a ditadura midiática

19 de Maio de 2017

Em pronunciamento no final da tarde desta quinta-feira (18), o usurpador Michel Temer garantiu que não vai renunciar. O falsário jurou que é inocente e exigiu "investigações rápidas" sobre as delações "clandestinas" do executivo da JBS - que comprovam suas relações carnais com o presidiário Eduardo Cunha. A aparente valentia do Judas, porém, indica que o seu fim está próximo. O golpista não tem mais nenhuma condição de seguir no posto tomado de assalto por um golpe dos corruptos. Os ratos, inclusive, já começam a abandonar o barco à deriva. O sinistro da Cultura, Roberto Freire - o pulha oportunista do PPS - confirmou a sua saída do covil golpista. No Congresso Nacional, vários partidos da base aliada sinalizam que vão tentar salvar sua pele.

A grave crise institucional, que tende a se prolongar com a decisão de Michel Temer de não deixar o cargo usurpado, pode ter duas saídas. As forças que orquestraram o impeachment criminoso e ilegal de Dilma Rousseff, tendo a frente a golpista Rede Globo, já preparam uma saída por cima - um golpe dentro do golpe. Merval Pereira, Ricardo Noblat e outros mercenários globais afirmam que a única forma de superar a crise é a eleição indireta, pelo Congresso Nacional, de um presidente-tampão. Vários nomes já circulam na praça. A inexpressiva Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), é uma das mais citadas. Os abutres financeiros insistem no nome do rentista Henrique Meirelles - que, vale lembrar, foi executivo da corrupta JBS. A ideia é rifar o moribundo Michel Temer e limpar o terreno para seguir aplicando as políticas ultraliberais dos golpistas.



Diante deste risco, a única saída que ajudaria o Brasil a enfrentar a grave crise institucional - que terá reflexos no maior agravamento da crise econômica - é a convocação imediata de eleições diretas. Se depender da elite - ou melhor, cloaca - burguesa, orientada pelo partido da Rede Globo, este caminho mais democrático será abortado. A única forma de viabilizar esta saída é a forte e ousada mobilização da sociedade, que deve tomar as ruas e praças de todo o país. As centrais sindicais, em nota conjunta, as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo e outros movimentos sociais e organizações da sociedade civil já estão agendando inúmeros protestos para os próximos dias. Somente as ruas podem impor a queda do Judas Michel Temer, a prisão dos falsos moralistas - como Aécio Neves - e a convocação das eleições diretas. Do contrário, o Brasil vai afundar de vez no caos!

Blog do Miro

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

INFORMES DA JUSTIÇA ELEITORAL