São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - quinta-feira 29 de junho de 2017 - Ano: IX - Edição: 3.171 - Visualizações: 17.234.683 - Postagens: 31.406

São Gonçalo do Amarante teve crescimento real de 114,48% do seu Produto Interno Bruto (PIB), de 2011 a 2014

Estudo do Ipece mostra impactos da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) em São Gonçalo do Amarante


01/06/2017 - São Gonçalo do Amarante teve crescimento real de 114,48% do seu Produto Interno Bruto (PIB), de 2011 a 2014. No mesmo período, o PIB per capita (PIB dividido pela quantidade de habitantes) teve elevação real de 104,13%. Os números foram divulgados pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece) e demonstram os impactos econômicos, demográficos e sociais da instalação da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) no município.

Como consequência da produção da indústria, houve aumento nas vendas externas de ferro e aço. As exportações totais do município chegaram ao valor de US$ 238,2 milhões em 2016. São Gonçalo do Amarante superou as vendas externas de Fortaleza (US$ 164,5 milhões), Sobral (US$ 152,8 milhões), Cascavel (US$ 116,8 milhões) e de Icapuí (US$ 97,0 milhões).

Em 2006, bem antes da implantação da CSP, o município possuía estoque de empregos formais de apenas 2.929 vagas, passando para 14.342 vagas em 2015, um ano antes do início das operações da empresa. A expansão da atividade econômica, principalmente no setor de serviços, provocou aumento real da arrecadação tributária do município entre 2011 (com o início da obra) e 2015, em torno de 93%. 


Mas, em 2016, a arrecadação caiu de R$ 125,879 milhões para R$ 97,385 milhões. Alexsandre Lira, analista de Políticas Públicas do Ipece, responsável pela pesquisa, afirma que a queda foi provocada por fatores conjunturais, decorrentes do quadro recessivo nacional.

O estudo ainda apontou, como impacto indireto, elevação na taxa média anual de crescimento populacional de São Gonçalo do Amarante (7,33%) acima da taxa de crescimento médio do Ceará - 5,08% ao ano de 2011 a 2016. Para o período, também houve redução da taxa de mortalidade infantil em 46,11%, acima da média do Estado (-8,26%).

“Com a melhoria da dinâmica local, deve ter havido melhoria na qualidade dos serviços. Acredito que população melhorou na questão da educação, da qualidade de saúde”, diz.

Victor Samuel, secretário do Desenvolvimento Econômico do Município, diz que a perspectiva é que a CSP atraia outros investimentos. Porém, as empresas estão cautelosas e postergando seus investimentos. De 2013 para 2016, São Gonçalo do Amarante assinou cerca 40 protocolos de intenções com valor de investimento estimado em mais de R$ 200 milhões no setor industrial, sendo que 10 empresas já estão instaladas, 10 em instalação e as restantes estão aguardando a melhora da economia nacional para uma tomada de decisão. "Nos setores de serviços e imobiliário, os investimentos passam de R$ 300 milhões. Excetuando o investimento da CSP, no total temos a soma de cerca de R$ 500 milhões nos vários setores da economia até agora".

Saiba mais

Aumento no número de escolas, leitos hospitalares, revitalização de ruas e saneamento básico são impactos no aumento da arrecadação que Victor Samuel, titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de São Gonçalo do Amarante, lista .

Escolas técnicas como o Instituto Federal do Ceará (IFCE), a instalação de faculdades, como a Ateneu, e do Complexo hospitalar privado da Unimed.

Pelo estudo, vê-se que o setor da construção civil registrou crescimento mais expressivo em função das obras da CSP, seguido pela indústria de transformação, administração pública e serviços. 

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]