São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - sexta-feira 17 de novembro de 2017 - Ano: X - Edição: 3.318 - Visualizações: 19.422.689 - Postagens: 32.192

Jornais do PIG escondem acusação de Renan Calheiros: Eduardo Cunha governa da cadeia




POR FERNANDO BRITO · 28/06/2017

Eu não sei se esqueci o que é jornalismo, do que é lead (o fato mais importante, colocado ao início do texto, esqueci o que é fazer um título ou mesmo uma manchete.

Postei, abaixo, o discurso do líder do PMDB, partido do Governo e, até meses atrás, era o presidente do Senado . Está lá, em vídeo oficial do Senado: ele diz, com todas as letras, sem off, sem subterfúgios, de que Eduardo Cunha interfere e determina decisões de governo “diretamente do presídio”. Que ele tentou derrubar a Advogada Geral da União. Que ele tem “olhos e ouvidos dentro do Palácio do Planalto”.

Vejam, porém, as manchetes dos portais dos grandes jornais sobre a questão:

Ao deixar liderança, Renan diz que Temer tem “postura covarde” (Folha);

Renan deixa liderança do PMDB no Senado atacando Temer (O Globo)

Renan deixa liderança do PMDB e diz que não tem vocação para ‘marionete’ (Estadão)
E somos nós, dos blogs mambembes, tocados muitas vezes por uma só pessoa, que somos chamados de “fake news”?

Em qualquer lugar do mundo, um recente ex-presidente do Senado, líder do partido governista, dizer que um presidiário participa, influi e determina atos de governo e chega ao ponto de nomear ministros é manchete com todas as letras.

É uma vergonha, além de política, desgraça profissional.

Duvido que o João Roberto Marinho, ou o Otavinho Frias, ou algum Mesquita tenha saído de seu castelo para dizer que não se poderia escrever que, por exemplo:

Renan diz que Cunha, da cadeia, interfere no Governo

Renan deixa liderança do PMDB reclamando da influência de Cunha no Governo.

Renan: Cunha tem “olhos e ouvidos” do Palácio do Planalto.

Depois comento da vergonha do Direito ao termos Gilmar Mendes defendendo a legalidade e o direito de defesa. Não posso falar dos outros antes de falar da minha profissão.



0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]