São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - quinta-feira 29 de junho de 2017 - Ano: IX - Edição: 3.171 - Visualizações: 17.234.683 - Postagens: 31.406

Procurador Deltan Diagonal deve desculpas a Lula



A bombástica entrevista de Joesley Batista à Época, na qual acusa Michel Temer de liderar uma perigosa quadrilha, desmentiu o PowerPoint do procurador Deltan Dallagnol


17/06/2017

“O Temer é o chefe da Orcrim [sigla para organização criminosa] da Câmara. Temer, Eduardo, Geddel, Henrique [Alves], [Eliseu] Padilha e Moreira [Franco]. É o grupo deles. Quem não está preso está hoje no Planalto. Essa turma é muita perigosa. Não pode brigar com eles”, definiu o dono da JBS.

Em março de 2016, apoiado na “convicção divina” e no PowerPoint, Deltan acusou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de ser o chefe de uma “organização criminosa”. No entanto, até agora, o procurador não conseguiu uma única mísera prova contra o petista.

“O tempo passa, o tempo voa”, dizia uma propaganda do antigo banco Bamerindus.

E não é que surgiram provas justamente contra aqueles que a Operação Lava Jato ajudou chegar ao poder com a destituição da presidente Dilma Rousseff, uma mulher séria e honesta?

Diante de tudo isso, o procurador Deltan Dallagnal tem o dever moral de pedir desculpas a Lula e ao país. Ele e o juiz Sérgio Moro têm parcelas de culpa ao mergulhar a nação nas trevas, no desemprego e na desesperança.

Além de apontar Temer como “chefe de uma perigosa quadrilha“, Joesley também foi responsável por desmascarar o falso bom-mocismo do senador afastado Aécio Neves (PSDB) e isentar Lula ao afirmar que nunca teve conversa “não republicana” com o petista.
Final do filme na Lava Jato: o mocinho era bandido e o bandido era o mocinho.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]