São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - sábado 18 de novembro de 2017 - Ano: X - Edição: 3.319 - Visualizações: 19.422.689 - Postagens: 32.192

Operação Fantasma prende filho de ex-presidente da Câmara de Itarema


Operação Fantasma é coordenada pela promotoria de Itarema e por grupo especial do MP


11/07/2017 - O Ministério Público do Ceará (MP-CE) e a Polícia Civil deflagraram nesta terça-feira, 11, 3ª etapa da Operação Fantasma, que apura contratação irregular de servidores em Itarema, na Zona Norte. Duas pessoas foram presas temporariamente, sendo uma delas Francisco Willamy de Vasconcelos, contador da Prefeitura e filho do ex-presidente da Câmara Municipal.

Segundo investigação do MP-CE, o grupo teria montado um esquema de desvio de recursos com base na contratação de servidores fantasmas na Câmara de Itarema. Na segunda fase da operação, ocorrida em 28 de junho, foram presos oito dos treze vereadores do Município – incluindo João Vildes da Silveira, pai de um dos presos desta terça.

Além das prisões temporárias, a Polícia cumpriu três mandados de busca e apreensão e um mandado de condução coercitiva. Foi realizada ainda uma batida policial na residência de Antônio Sérgio de Souza Quinderé, servidor da Secretaria de Controle Interno da Prefeitura Municipal de Itaitinga.

Operação Fantasma

Investigação que levou às prisões dos acusados ocorre desde abril deste ano, após uma denúncia anônima feita ao MP de Itarema. Segundo o órgão, acusação foi feita por uma pessoa que se sentiu prejudicada após não conseguir receber benefício previdenciário em razão de um suposto vínculo com a Câmara Municipal, o que era desconhecido pela vítima.

Os trabalhos são coordenados pela promotora de Justiça de Itarema, Mayara Menezes Muniz, em parceria com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MP-CE. As ordens judiciais foram expedidas pela juíza em respondência pela Comarca de Itarema, Kathleen Nicola Kilian.

Segundo as investigações, alguns dos investigados recebiam dinheiro público que deveria ser destinado ao pagamento de assessores. O MP-CE aponta provas que atestariam os crimes de peculato e “inúmeras lesões aos cofres públicos.

Outro lado

Desde o início da Operação, o Blog Política tenta entrar em contato com a Câmara Municipal de Itarema para ouvir a versão dos vereadores sobre o caso. Nesta terça-feira, um funcionário da Casa chegou a atender o telefone, mas disse apenas que o Legislativo se encontra em recesso. “Agora que não tem ninguém para falar disso mesmo”, disse.

Desde a última semana, os vereadores presos na operação se encontram presos na carceragem do batalhão do Corpo de Bombeiros do bairro José Walter, em Fortaleza. Eles foram transferidos pois a cadeia pública de Itarema está em condições de superlotação, não podendo receber novos detentos.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]