São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - quinta-feira 20 de julho de 2017 - Ano: IX - Edição: 3.192 - Visualizações: 17.632.987 - Postagens: 31.406

Um mês depois da chacina no Porto das Dunas, uma pessoa está presa por participação no crime



Secretaria não informou a data da prisão. Alguns suspeitos foram identificados pela Polícia, entre eles, João Guilherme da Silva Fernandes, morto em confronto com policiais civis


04/07/2017 - Um mês após a chacina no Porto das Dunas, em Aquiraz, a Polícia Civil prendeu uma pessoa e identificou alguns suspeitos que participaram da matança no dia 3 de junho, um deles foi morto em confronto com policiais civis. Ao todo, 39 pessoas foram ouvidas na condição de testemunha. As informações são da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

A única prisão do caso, até o momento, ocorreu por força de mandado de prisão temporária. A Secretaria não informou quando foi o dia da prisão, nem a identificação da pessoa presa.

Um dos suspeitos identificados na investigação da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) é João Guilherme da Silva Fernandes, 22 anos, conhecido como "Branquinho". Ele foi morto durante confronto com policiais civis no dia 8 de junho, cinco dias após a chacina no Porto das Dunas, na localidade de Tapera, no Aquiraz. Na ocasião, mais três homens morreram na troca de tiros, enquanto outros três acabaram presos.

De acordo com a SSPDS, a operação da Polícia na localidade de Tapera evitou uma nova chacina. Na ação, os policiais apreenderam ainda uma metralhadora 9 milímetros, um fuzil americano calibre 762 e uma escopeta cano duplo calibre 12. As armas, conforme a pasta, foram encaminhadas para a Perícia Forense (Pefoce), onde passam por perícia para saber se foram utilizadas na chacina no Porto das Dunas.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]