São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - sexta-feira 18 de agosto de 2017 - Ano: IX - Edição: 3.221 - Visualizações: 17.954.957 - Postagens: 31.406

Ciro Gomes pede povo na rua contra reforma da previdência



“Se o povo reagir um pouquinho, a gente impede esse selvageria”, declarou o ex-ministro, candidato à presidência da República em 2018; em entrevista nesta terça-feira 8, ele afirmou que não acredita na aprovação da reforma da Previdência da forma como está e apelou para que a população lute contra a retirada de seus direitos; “O negócio é violentamente injusto (…). E o pior, conserva o privilégio. Porque 2% apenas dos beneficiários levam mais de um terço de todos os benefícios. Isso ele (Michel Temer) não mexeu”, criticou

8 DE AGOSTO DE 2017

 “Se o povo reagir um pouquinho, a gente impede esse selvageria”, declarou Ciro Gomes (PDT), pré-candidato à presidência da República em 2018, sobre a reforma da Previdência.

Em entrevista ao Blog do Eliomar, do jornal O Povo, do Ceará, nesta terça-feira 8, o ex-ministro disse que não acredita na aprovação da reforma e apelou para que a população reaja diante desta ameaça aos seus direitos.

Ciro acredita que, com o envelhecimento do País, é necessário que a previdência seja discutida, mas não com a “selvageria” com que está sendo feita.

"Do jeito que está, selvagem como está, exige um quórum qualificado de natureza constitucional. Dois turnos de votação na Câmara, dois turnos de votação no Senado. Se o povo reagir, a gente impede essa selvageria", afirmou.

“O negócio é violentamente injusto (…). E o pior, conserva o privilégio. Porque 2% apenas dos beneficiários levam mais de um terço de todos os benefícios. Isso ele (Michel Temer) não mexeu”, criticou.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]