São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - segunda-feira 25 de setembro de 2017 - Ano: IX - Edição: 3.258 - Visualizações: 18.447.852 - Postagens: 32.052

Kakay trata Procurador Carlos Fernando dos Santos Lima como é: NADA!

Procurador Lima (o primeiro à esquerda) participa do laboratório de 
interpretação de filme de fontes obscuras para ferrar o Lula

Eles se acostumaram a ter a mídia 100% ao seu lado e se perderam no excesso de espetacularização e na acusação sem limite


29/08/2017

Que o Procurador Carlos Fernando dos Santos Lima gasta mais tempo no PiG do que na Lava Jato, não há dúvida.

Sua postura de publicista compete com a do Dallagnol, aquele que faturou mais de R$ 200 mil com a Lava Jato.

O Procurador Santos Lima decidiu usar o Facebook neste domingo, 27/VIII, para atacar Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, um dos maiores criminalistas do Brasil.

Diz Santos Lima:

Kakay diz que Sérgio Moro deveria ser preso em decorrência das fantasias de um livro de um réu foragido, cujos trechos foram publicados em uma coluna social.

Mesmo considerando os flexíveis limites éticos do "autoproclamado melhor advogado do país", desta vez Kakay foi longe demais.
O que cabe aqui é simplesmente lhe dizer:

"Tome vergonha na cara".


Prontamente, Kakay respondeu ao Procurador e o tratou como ele é:

Um procurador, midiático, usando a rede social, faz uma agressão pessoal a mim e não responde aos fatos postos. Eu nunca disse que o Dr Moro deveria ser preso, ate porque não penso assim. Basta ler o que escrevi. Logo desnecessária a agressão pessoal deste procurador. Ele esta sendo acusado. Eu dou a ele o beneficio da duvida. Eu não acusei ninguém, comentei as acusações dando a ele o pressuposto da presunção de inocência, que ele e sua turma negam a todos. Não fiz critica generalizada, pois respeito profundamente o Ministério Publico.

Modestamente ajudei e trabalhei para a sua completa independência que tanto bem faz ao pais e a democracia. Claro que não poderíamos prever os que usurpariam o prestígio do MP, e usariam estes poderes de forma pusilânime e autoritária. A estes a historia mostrara a verdadeira face. Recuso-me a responder ofensas pessoais, pareceria uma “resposta" a instituição do MP, a quem eu sempre rendo minhas homenagens. Não me dou tanta importância para usar facebok para ofender as pessoas.

Nem facebock tenho. Tenho ao meu lado a verdade: é necessário investigar todos os fatos. As grandes vantagens e conquistas da lavajato, que eu não me canso de enumerar, não podem fazer com que os excessos não sejam denunciados, discutidos. Acharam que eram deuses e heróis e que não deviam satisfação a nada e a ninguém. Os que os que ele acusam podem agir assim? Ele se acostumaram a ter a mídia 100% ao seu lado e se perderam no excesso de espetacularização e na acusação sem limite. Não acusei ninguém, tenho o vicio da defesa, mas apontar a necessidade de discutir os evidentes excessos é um dever meu. Este procurador, que desonra o MP, ao usar o facebok como maneira de intimidação, de forma ridícula, nem mereceria resposta, mas eu o faço em homenagem a um MP que orgulha o país e ao qual a advocacia respeita, elogia e reverencia.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]