São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - sexta-feira 15 de dezembro de 2017 - Ano: X - Edição: 3.346 - Visualizações: 19.638.129 - Postagens: 32.192

RENATO ROVAI | Mesmo com crime da mala, Temer fica na presidência e Câmara se desmoraliza completamente

Renato Rovai é editor da Revista Fórum

3 de Agosto de 2017


A votação da Câmara hoje não foi tão ridícula quanto a do dia 17 de abril de 2016 porque naquela ocasião os deputados transforam a sessão num circo. Muitos deles estavam enrolados em bandeiras do Brasil e quase todos falavam em nome de Deus e da família, havendo quem soltasse até confetes e serpentinas no plenário.


Mas naquele dia, a despeito de tudo isso, os parlamentares votavam com a maioria da população, já que o governo Dilma era desaprovado por grande parte dela.

Não se está aqui dizendo que os deputados fizeram justiça naquele domingo, porque não havia crime de responsabilidade objetivo contra a ex-presidente Dilma.


Mas eles estavam com a maioria. E o ridículo era relevado.

Hoje, não. Hoje eles votaram contra a imensa maioria do povo, já que Temer é mais desaprovado do que Dilma. E além disso, contra provas e evidências.

Contra uma mala de 500 mil reais que foi filmada (foto em destaque) sendo carregada por um deputado, Rodrigo Rocha Loures, que era ex-assessor do presidente ilegítimo.

E contra um áudio que registrava uma conversa de mafioso de Temer com Joesley, da JBS, realizada na calada da noite.

Ao fazer isso, os deputados perderam a possibilidade de dialogo com aqueles que não são movidos ao discurso de ódio contra o PT e a esquerda.

Ou seja, salvaram Temer desta denúncia, mas jogaram seus mandatos no lixo.

Ampla maioria da Câmara atual, caso haja eleições em 2018, será varrida do mapa. Podem vir parlamentares piores do que esse, mas dos atuais, sobraram poucos. Principalmente entre os que caçaram Dilma e ficaram com Temer.


Brasil 247

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]