São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - sábado 16 de dezembro de 2017 - Ano: X - Edição: 3.347 - Visualizações: 19.638.129 - Postagens: 32.192

Do inevitável derretimento da Lava Jato, à luz da verdade



Por Eduardo Ramos | 22/09/2017 | Jornal GGN

A Lava Jato enquanto "evento salvador do Brasil" começa a derreter! Aconteceria mais cedo ou mais tarde, não só por ter sido montada sobre uma premissa falsa - que a corrupção no Brasil era a obra da "quadrilha petista" cujo chefe seria o ex-presidente Lula. Mas também pela atuação tosca, primária, repleta de erros, crimes, distorções da verdade, quebra de direitos e garantias fundamentais, ações eivadas de suspeição de Janot e outros procuradores, e as mesmíssimas ações por parte do juiz Sérgio Moro, hoje, diante do mundo e do Brasil consciente, visto como de fato é: não um juiz, NUNCA um juiz, mas um BRAÇO DIREITO E FORTE do Ministério Público, o que por si só conspurca toda a sua ação ao longo desse processo, como mancha sua biografia e de certo modo todo o Judiciário brasileiro.

Quatro eventos recentes demonstram que a Lava Jato está MORALMENTE abalada, e que a verdade aos poucos se impõe fazendo com que perca sua aura de "santidade", "justiça", "heroísmo" e "incorruptibilidade".

1 - O fracasso do filme sobre a Lava Jato, impensável há uns poucos meses, quando ela ainda era exaltada por toda a classe média brasileira.

2 - Os fatos graves envolvendo a delação da JBS, um procurador preso por suborno que agora denuncia Janot, outro com pedido de prisão, que também ataca Janot, e o próprio Janot bombardeado por autoridades e colegas seus procuradores, além da voz que não se cala, a do ex-ministro Eugênio Aragão que expõe com conhecimento de causa todos os crimes cometidos pelo MPF ao longo da Lava jato - é a verdade aparecendo e demolindo o castelo de areia. Até quando a mídia conseguirá segurar essa onda crescente?

3 - O artigo escrito pelo Luis Nassif no GGN que demonstra evidências SÓLIDAS de manipulação e até falsificação de importantes documentos no arquivo da Odebrecht sobre pagamentos feitos a políticos e partidos. De modo estranho e até criminoso, Moro JAMAIS deu acesso livre a esses documentos à defesa de Lula o que certamente será mais uma base para a condenação de Moro na ONU e da constatação de que a Lava Jato se presta ao massacre e perseguição de Lula.

4 - Por fim, novos ares sopram agora o MPF, Eugênio Aragão escreveu um artigo em que disse não ser simpático à nova procuradora, Raquel Dodge, mas que ATESTA sua seriedade profissional e seu apego à LEI no exercício do cargo. Ora, é tudo o que o Brasil precisa. A sub-procuradora ontem mesmo mostrou a que veio o novo MPF: de um modo ANTES impossível de ocorrer, ela simplesmente listou diversos MOTIVOS para acreditar que Moro é suspeito para julgar Lula, e encaminhou esse parecer ao STJ, algo que parece inacreditável no Brasil de hoje: uma autoridade sendo digna, correta, séria, honesta com a verdade... Vou postar esse artigo para os amigos que quiserem constatar.

Acrescento ainda um último item, que é o "efeito Tacla Duran" sobre Moro e sua mulher, Rosângela, o advogado refugiado na Espanha que delatou o esquema de advogados "amigos" da turma da Lava jato que pediam milhões de dólares para que suas delações fossem aceitas - as dos réus. Um dos advogados é amigo pessoal de Moro e ex-sócio de sua mulher num escritório de advocacia.

É a Lava Jato derretendo, esfarelando-se diante de seus erros, crimes, parcialidade, perversidades, as indignidades todas ocultas da sociedade por uma mídia venal e sórdida.

Não sobrará pedra sobre pedra!

Colaboração de Alberto Teixeira


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]