São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - quarta-feira 22 de novembro de 2017 - Ano: X - Edição: 3.323 - Visualizações: 19.422.689 - Postagens: 32.192

Um Complexo de oportunidades

Marcus Borges, Diretor Executivo da Associação das Empresas do Complexo
 Industrial e Portuário do Pecém (AECIPP).

19/10/2017 - O Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP) reúne, atualmente, 27 empresas em pleno funcionamento e outras 5 em implantação, que geram mais de 58 mil empregos diretos e indiretos. Juntas, totalizam investimentos de aproximadamente R$ 25 bilhões. O CIPP possui indústrias e empresas de serviço que necessitam de profissionais nas mais diversas especializações. As informações são de Marcus Borges, Diretor Executivo da Associação das Empresas do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (AECIPP).

Sabe-se que o CIPP está ancorado em três grandes empreendimentos: o Porto do Pecém, a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) e a Zona de Processamento de Exportação (ZPE). Entretanto, é preciso lembrar que as oportunidades de empregos não se restringem a essas empresas. Das 27 empresas em operação no CIPP, 16 estão localizadas em Caucaia e 11 em São Gonçalo do Amarante, gerando 12 mil empregos diretos. Esse cenário de oportunidades no entorno do CIPP reflete o planejamento estratégico da AECIPP. “Nossa visão precisa ser regional, indo além da poligonal do CIPP e alcançando os municípios nas áreas de influência do Complexo. É importante destacar que as empresas têm focado e investido na contratação de pessoas da região. Temos o exemplo de uma empresa de capital estrangeiro que tem efetivo superior a 85% de trabalhadores do entorno. Essa é a orientação: investir, preferencialmente, na formação e no desenvolvimento de pessoas e fornecedores da região”, declara Marcus Borges.

PROJEÇÃO

Em relação à expectativa de oportunidades de emprego para os próximos meses, apesar de as estruturas das empresas estarem praticamente consolidadas, o Diretor Executivo da AECIPP afirma que “a cada dia surgem novas oportunidades, devido às ampliações. Atualmente, a área de serviços é a que mais tem requerido e gerado empregos”, explica Marcus Borges.


Diante dessa visão, a tendência é que a população residente na região seja incrementada ao longo dos anos. "Esse é um novo canal indutor na geração de emprego e renda, fomentado pelo desenvolvimento econômico da região e alavancado pelas empresas instaladas no Complexo. As Prefeituras de Caucaia e São Gonçalo do Amarante devem se preparar para atender aos serviços essenciais (saúde, educação, infraestrutura, segurança, lazer, dentre outros). São vetores de empregos que nascem com os avanços do CIPP”, completa o Diretor da AECIPP.

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]