São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - terça-feira 12 de dezembro de 2017 - Ano: X - Edição: 3.343 - Visualizações: 19.638.129 - Postagens: 32.192

Expolog: Empresas do CIPP geram mais de 50 mil postos de trabalho



Os empreendimentos instalados no Complexo são responsáveis por um investimento de R$ 28,5 bilhões


24/11/2017 - Gerando mais de 50 mil empregos, sendo 12,7 mil diretos e 38,1 indiretos, as cerca de 40 empresas instaladas hoje no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp) somam um investimento da ordem de R$ 28,5 bilhões, segundo dados da Associação das Empresas do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Aecipp). E, nas próximas semanas, o complexo deve receber a confirmação da instalação de uma refinaria de petróleo e de uma petroquímica, orçadas em US$ 4,5 bilhões e US$ 3 bilhões, respectivamente.

E a expectativa é que a partir de 2018, com a parceria do Governo do Estado com o Porto de Roterdã para administrar o Complexo Industrial e Portuário do Pecém, o Ceará dê um salto no setor logístico, criando novas oportunidades de investimentos no Estado. A localização geográfica estratégica do Ceará, por sua proximidade com os mercados da Europa, Estados Unidos e África, é vista como um dos principais fatores para fazer do Estado um grande hub (centro de conexões) logístico nos modais marítimo, aéreo e no setor de telecomunicações.

A expectativa tanto do governo como de empresários é que a chegada da alemã Fraport, que começa a administrar o Aeroporto Pinto Martins em janeiro de 2018, e a parceria do Governo com o Porto de Roterdã para administrar o Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp) também em 2018, o Ceará dê um salto no setor logístico, criando novas oportunidades de investimentos no Estado.

"Nós somos assolados pelo Semiárido, que não nos permite fixarmos na terra com a agricultura e com a pecuária, e um dos orgulhos que nós podemos ter é ser essa esquina do mundo, esse ponto logístico do Atlântico", disse Igor Queiroz Barroso, diretor do Grupo Edson Queiroz, durante participação do talk show "Ceará Global - Oportunidades de Investimentos no Ceará", realizado na tarde de ontem, no XII Seminário Internacional de Logística e Feira Internacional de Logística (Expolog), no Centro de Eventos.

Hubs

Na ocasião, Igor Queiroz ressaltou a importância dos hubs aéreo, marítimo e tecnológico para o desenvolvimento da economia do Estado. "O governador Camilo Santana mostrou que muito mais do que um plano de governo, ele tem um plano de Estado para o Ceará, dando continuidade a esse legado desenvolvimentista", disse. "Porque a gente não tem riqueza para fazer errado. A gente só tem riqueza para fazer certo", afirmou.

Cargas aéreas

Durante o talk show, o titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Ceará (SDE), Cesar Ribeiro, falou das oportunidades de investimentos no Estado para os próximos anos. Com o início das operações da Air France-KLM no Aeroporto Internacional Pinto Martins, que terão cinco operações semanais a partir de maio de 2018, Ribeiro diz que será aberta uma oportunidade para exportadores de frutas, flores e pescados enviarem seus produtos tanto para a Europa como para a Ásia.

 "Temos que pensar nas oportunidades que a gente vai ter com a Fraport e Air France-KLM. Há uma grande expectativa de negócios com o modal aéreo", disse Ribeiro. "Nós já temos um contato com a diretora de cargas da Air France-KLM, que provavelmente virá para o Ceará em dezembro. E nós já acionamos o setor do agronegócio para tentar verificar as condições de custos do modal aéreo para fazer disso uma grande oportunidade para o nosso agronegócio, até porque Paris e Amsterdã também são os principais centros de conexões para a Ásia".

Retomada para a indústria

O caminho para a retomada definitiva da produção industrial do Brasil passa pela criação de complexos produtivos em diferentes áreas. A avaliação é do ex-ministro e ex-governador do Estado do Ceará, Ciro Gomes.

 Para ele, o projeto nacional de desenvolvimento e a superação dos desequilíbrios econômicos brasileiros estão conectados ao aproveitamento de nossa força produtiva a partir da utilização de espaços específicos. Ciro citou a necessidade de criação destes espaços para usufruir, por exemplo, da produção de Petróleo e gás, com a exportação de petróleo bruto; com um complexo na área de saúde, com produção local de remédios e equipamentos; um complexo do agronegócio, para produção maciça de produtos agrícolas; dentre outras opções.

O ex-ministro e ex-governador abriu o dia de trabalhos ontem da Expolog. Ele ministrou a palestra "Atual conjuntura econômica brasileira e o impacto na cadeia logística". A Expolog 2017 teve como tema "Internacionalização". Em sua fala, Ciro Gomes fez um resgate da trajetória econômica brasileira desde a redemocratização até o panorama que estamos vivendo hoje.

Ainda na manhã de ontem (23), houve palestras sobre a economia de Portugal e visão da América Latina e dos países de Língua Portuguesa.

Apoio empresarial

Sendo a logística uma atividade essencial para as empresas, sobretudo as que atuam nacionalmente, o Grupo Edson Queiroz garantiu a presença de suas marcas na Expolog por meio de um estande corporativo.

Nacional Gás, Hipercor, Indaiá, Esmaltec e Sistema Verdes Mares (SVM) estiveram em destaque no estande do Grupo, que incluiu painéis sobre essas empresas e ações de demonstração de alguns dos produtos. 

No evento, marcas com atuação em vários estados tiveram a oportunidade de fazer negócios e reforçar sua visibilidade entre profissionais e empresas do setor de logística. Este, por sua vez, apresentou avanços e desafios num contexto de internacionalização crescente do comércio de produtos.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]