São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - segunda-feira 20 de novembro de 2017 - Ano: X - Edição: 3.321 - Visualizações: 19.422.689 - Postagens: 32.192

Lula pede anulação da delação de Delcídio alegando que o ex-senador mentiu à Justiça e incriminou o petista em troca de benefícios


Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediram ontem a anulação da delação de Delcídio Amaral, alegando que o ex-senador mentiu à Justiça e incriminou o petista em troca de benefícios; a narrativa fantasiosa de obstrução de justiça narrada por Delcídio não se sustenta e, em setembro, o Ministério Público Federal já havia pedido a absolvição de Lula e do banqueiro André Esteves no processo; o Ministério Público também já havia pedido a perda de benefícios concedidos ao "delator"


7 DE NOVEMBRO DE 2017

Nesta segunda (6), a defesa do ex-presidente Lula pediu a anulação da delação de Delcídio do Amaral (sem partido-MS) à Justiça Federal. Alega que o ex-senador mentiu em sua colaboração premiada.

As informações são da jornalista Mônica Bergamo na Folha de S.Paulo.

Os advogados do ex-presidente também pediram a absolvição do petista no processo que apura suposta tentativa de obstrução de Justiça na Lava Jato.

Em setembro, o Ministério Público Federal (MPF) já havia pedido à  à Justiça Federal a absolvição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do banqueiro André Esteves no processo.

No mesmo pedido, o procurador responsável pelo caso também pede a suspensão dos benefícios concedidos com base na delação premiada do ex-senador Delcídio do Amaral.

Nas alegações enviadas ao juiz Ricardo Leite, da 10ª Vara Federal em Brasília, responsável pelo caso, o procurador da República Ivan Cláudio Marx concluiu que não há provas de que Lula e Esteves participaram dos supostos crimes imputados pelo ex-senador nos depoimentos de delação.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]