São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - terça-feira 22 de maio de 2018 - Ano: X - Edição: 3.504 - Visualizações: 22.150.328 - Postagens: 33.408

São Gonçalo do Amarante obteve o segundo melhor Índice de Desenvolvimento Social (IDS) do Ceará no período de 2012 a 2015


Índice de Desenvolvimento Social (IDS) foi divulgado nesta semana pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece). Levantamento considera áreas de educação, saúde e habitação no Estado

14/12/2017

Dados da Educação no Ceará estão entre os principais fatores para o avanço do Estado no Índice de Desenvolvimento Social (IDS). O mais recente levantamento foi divulgado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece) e aponta que, no período de 2012 a 2015 (abrangido pela pesquisa), ocorreu uma redução no número de municípios classificados com o conceito Baixo Desenvolvimento Social, caindo de 34 cidades, em 2012, para dez em 2015.

“O IDS é um índice composto por 18 indicadores, sendo dez de oferta (IDS-O) e oito de resultado (IDS-R)”, explica Dércio Chaves, assessor técnico responsável pela elaboração documento. Ele explica que o IDS-O tem indicadores que buscam captar a oferta de bens e serviços por parte do ente público na area social, já o IDS-R tem indicadores que buscam captar a melhoria no bem-estar da população na área social.

Ainda de acordo com Dércio Chaves, são consideradas para a pesquisa as áreas de saúde, educação e habitação. “Desses subgrupos, o que mais avançou foi o índice de educação”, analisa.

No período analisado, o IDS-O de Educação no Ceará teve um incremento de apenas 1,5%. Contudo, o IDS-R na área apresentou um melhora média de 12,5%, passando de 0,64 em 2012 para 0,72 em 2015. Aumento que, conforme o assessor técnico, podem ser considerado expressivo para o índice.

Os indicadores variam de zero a um. O crescimento é um dos principais fatores para que o Ceará também tenha apresentado desenvolvimento nos índices de resultado, passando de 0,55 em 2012 para 0,60 em 2015, o que representa evolução de 9%. 

Saúde e Habitação

Diferentemente da área da educação, saúde e habitação não apresentaram grandes alterações e mantiveram-se estáveis. Na oferta, a saúde chegou a reduzir 0,01 pontos de 2012 a 2015 e a habitação, que tem oferta alta também apresentou leve redução passando de 0,85 para 0,81.

No que diz respeito aos resultados, a saúde se manteve estável e com alto índice de desenvolvimento, com 0,83 em 2015. No entanto, o que chama atenção são os baixíssimos índices de resultados de habitação mesmo com oferta elevada chegando somente a 0,24. Para este último tópico, os cálculos levam em consideração a taxa de cobertura de abastecimento de água e esgotamento sanitário.

“O desafio então é conseguir melhores resultados nas condições de habitação e saúde aumentando não apenas a oferta desse bens, mas melhorando a gestão na provisão desses bens nesses setores”, conclui Dércio. 

Saiba mais

O Ceará avançou no índice de Desenvolvimento Social de Resultado (IDS-R). Veja os municípios com as melhores colocações e com os mais baixos índices: 

Os dez melhores:

Eusébio (0,918), São Gonçalo Amarante (0,805), Maracanaú (0,739), Horizonte (0,728), Sobral (0,707), Quixeré (0,659), Guaramiranga (0,659), Paracuru (0,659) , Aquiraz (0,658), Frecheirinha (0,643). 

Os dez piores:

Boa Viagem (0,497), Aiuaba (0,494), Alto Santo (0,492), Umari (0,492), Ipueiras (0,487), Icó (0,486), Mulungu (0,479), Ipaumirim (0,478), Pereiro (0,474), Acarape (0,473).


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]