São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - Sábado 23 de Junho de 2018 - Ano: X - Edição: 3.536

Sindicato dos engenheiros de SP homenageia competência e inovação no Dia do Engenheiro. Cláudio Pinho prefeito de São Gonçalo foi homenageado




13/12/2017

Nesta segunda-feira, 11 de dezembro, em solenidade pelo Dia do Engenheiro no auditório do SEESP, na Capital, foram agraciados com o prêmio Personalidade da Tecnologia 2017 seis nomes de destaque em suas áreas de atuação. Um reconhecimento do SEESP àqueles que, com ousadia e criatividade, fazem a diferença rumo a um país desenvolvido e justo. A homenagem é feita pelo sindicato tradicionalmente desde 1987. Nesta 30ª edição, foram agraciados Francisco Claudio Pinto Pinho (categoria Cidades inteligentes e conectadas), Eduardo Bacellar Leal Ferreira (Desenvolvimento sustentável), Vanderli Fava de Oliveira (Educação), Himilcon de Castro Carvalho (Telecomunicações e TI), José Manoel Ferreira Gonçalves (Transporte) e Geraldo José Rodrigues Alckmin Filho (Valorização profissional) (confira abaixo síntese da trajetória de cada um).

À abertura, o coordenador do Conselho Tecnológico (CT) do SEESP, professor da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) José Roberto Cardoso, destacou: “O prêmio tem uma longa trajetória. Pessoas que o receberam fazem parte da história deste país e outros que serão agraciados hoje.” Ele explicou como se dá a escolha dos homenageados pelo CT: “Primeiro selecionamos as áreas que de fato se destacaram no ano. O Conselho Tecnológico recebe indicações e isso é discutido nesse colegiado por algo em torno de seis meses. Ao final de novembro, convergimos os nomes”.

O secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, que é engenheiro, saudou a cerimônia: “É uma alegria estar aqui no SEESP no nosso dia. É um trabalho importante de criteriosa escolha para indicar pessoas que constituem referências para todos nós. Há algo que une a todos os homenageados. Em primeiro lugar, o compromisso com o desenvolvimento, que tem na engenharia a profissão por excelência. Em segundo, a afirmação de um projeto de país do ponto de vista da tecnologia e da independência. Em terceiro, a ação para fortalecer as empresas nacionais e os profissionais da engenharia. Essas são diretrizes de ação do sindicato, por ele reafirmadas ano a ano nessas cerimônias”

Os homenageados

O prefeito de São Gonçalo do Amarante (CE), Francisco Claudio Pinho Pinto, foi o primeiro homenageado da noite, representado na solenidade por Victor Samuel Cavalcante da Ponte, secretário de Desenvolvimento Econômico do município. Em seu discurso de agradecimento, este salientou a razão do prêmio Personalidade da Tecnologia em Cidades inteligentes e conectadas: está em implantação na localidade a primeira cidade inteligente social do mundo (Smart City). Desenvolvida pela startup italiana Planet Idea, numa parceria com a Prefeitura, trata-se de empreendimento privado com investimento de US$ 5 bilhões. Segundo Cavalcante, o projeto que terá “moradias escalonadas para 25 mil habitantes” obteve reconhecimento em feira internacional de Milão, no país europeu. “Reúne três elementos: infraestrutura, inclusão social e tecnologia.” Ele afirmou ainda que São Gonçalo do Amarante “se destaca nos cenários regional e nacional por conta da criação do Porto do Pecém, que será um dos mais importantes do Brasil e fará toda a diferença quanto à logística”. De acordo com o secretário, a obra de engenharia, com tecnologia inteiramente nacional, integra política estratégica ao desenvolvimento do Nordeste.

O projeto de construção do primeiro submarino de propulsão nuclear brasileiro rendeu ao comandante da Marinha do Brasil, o almirante de esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira, o prêmio Personalidade da Tecnologia em Desenvolvimento sustentável. Na solenidade, representou o agraciado o almirante Antonio Carlos Soares Guerreiro, comandante do 8º Distrito Naval. Conforme ele, o projeto – que baseia-se na “ousadia e criatividade do povo brasileiro” – capacita o País no domínio tecnológico do ciclo de combustível nuclear e trará sua independência nesse campo, com avanços de elevada importância ao Brasil. Por intermédio do programa da Marinha do Brasil, ele frisou que a nação passará a integrar a “seleta lista de países que dominam essa tecnologia e será um grande cluster”.

Homenageado em Educação, Vanderli Fava de Oliveira contou sobre sua trajetória e destacou que a a educação é a base do desenvolvimento social, que impulsiona por exemplo a economia – ao que a engenharia é fator determinante. Ele afirmou a necessidade de o País formar mais e melhores profissionais da categoria. “Passamos de 100 mil somente em 2016, enquanto países como o Japão formam mais engenheiros que advogados. E a evasão aqui, que ocorre nos primeiros períodos, é de 50%. Isso se deve à organização dos cursos e a questões metodológicas.” Na comissão de elaboração de propostas de novas diretrizes curriculares para a engenharia, ele ressaltou que a ideia é apresentá-la no início de janeiro de 2018 para discussão mais ampla. E citou o projeto do Instituto Superior de Inovação e Tecnologia (Isitec), mantido pelo SEESP, como referência. Ao saudar a presença à mesa da professora Regina Ruschel, coordenadora dos cursos de extensão Fundamentos do BIM (Building Information Modeling) e de pós-graduação em Master BIM Especialista da instituição, ele lembrou que é preciso ampliar a participação das mulheres na engenharia, hoje 23% do total – ante 17% ao final do século XX. “Inovação e empreendedorismo são palavras-chave ao ensino da área hoje”, concluiu.

Em Telecomunicações e TI, o lançamento do satélite geoestacionário brasileiro em maio deste ano obteve o reconhecimento merecido. Assim, foi agraciado na categoria Himilcon de Castro Carvalho, diretor de Tecnologia Espacial da empresa Visiona – que participou do projeto ao lado de Telebras, Agência Espacial Brasileira e Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). “Foram três anos de trabalho conjunto com a França, com engenheiros brasileiros indo para lá. Isso resultou em transferência de tecnologia para empresas nacionais. Dada a capacitação recebida, puderam crescer e evoluir para trabalhar com satélites e ser parte da cadeia produtiva de grandes companhias internacionais.” Carvalho observou que Estados Unidos, Rússia e China, os três países com dimensões afins à do Brasil, são potências espaciais, uma área que “é motor à geração de empregos de altíssimo nível”. E a engenharia, como completou, é base a esse desenvolvimento, que “fortalece nossa soberania, traz inclusão social e digital e comunicação segura”.

Homenageado na categoria Transporte, João Manoel Ferreira Gonçalves lembrou que o modal ferroviário é o subsetor mais barato, eficiente e que integra o Brasil, mas “tem gargalos importantes”. Ele foi categórico: “Precisamos de um projeto nacional soberano e democrático que trate a questão do transporte tanto de passageiros como de cargas. O caos logístico que vivemos resulta em contas implacáveis” Gonçalves apontou uma série de problemas em todo o País em função da falta de investimentos em ferrovias. “A Norte-Sul foi inaugurada há 3,5 anos e até agora não passou um único trem. A VLI (Valor da Logística Integrada, empresa que controla essa concessão, assim como a da Ferrovia Centro-Atlântica) interrompeu o serviço entre Sumaré (SP) e Anápolis (GO) por considerar não rentável. E querem renovar as concessões sem licitação. É a sociedade que vai mudar essa história, e a engenharia deve estar presente, falando alto. A logística tem que funcionar de forma racional, integrada e independente”

Por fim, na categoria Valorização profissional, Geraldo Alckmin, governador do Estado de São Paulo, foi representado no ensejo pelo seu secretário de Recursos Hídricos, Bernardo Braga. Presidente do Conselho Mundial da Água e engenheiro, este afirmou o reconhecimento ao corpo de profissionais de São Paulo na solução de problemas que afetam a população local. Citou particularmente a atuação dos engenheiros da Companhia de Saneamento Básico do Estado (Sabesp) e do Departamento de Águas e Energia Elétrica (Daee) – empresas vinculadas a sua pasta – para debelar a crise hídrica. “Que nossa profissão seja sempre valorizada como merece e nós nos façamos sempre dignos dela”

Ao encerramento, o presidente em exercício do SEESP, João Carlos Gonçalves Bibbo, cumprimentou todos os engenheiros pela data, assim como os agraciados em 2017. “Nosso Estado e País precisam de exemplos de pessoas como vocês, que lutam e se dedicam para superar desafios, que se preocupam com tantas necessidades de todos nós, que têm papel fundamental ao crescimento e desenvolvimento aliados à sustentabilidade com justiça social.” Diante dos desafios impostos, evidenciou: “Não permitiremos a perda de direitos conquistados, lutaremos pelo descanso merecido após uma vida de trabalho e defenderemos o conteúdo nacional. Para superarmos tantos obstáculos, precisamos nos unir cada vez mais em torno do movimento Engenharia Unida, chamado pela FNE (Federação Nacional dos Engenheiros).” Ele anunciou ainda que diante das eleições gerais em 2018, será publicada no próximo ano nova edição do projeto “Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento”, iniciativa da entidade nacional à qual o SEESP é filiado e que conta com sua adesão. “Vamos entregar aos candidatos propostas factíveis a demandas em setores essenciais, como saneamento, transporte, energia. E vamos lutar pela retomada do protagonismo da área tecnológica, olhando para os exemplos do passado e construindo coletivamente um mundo melhor. Juntos trilharemos o caminho da prosperidade e alegria rumo ao Brasil que queremos”



Quem são as Personalidades da Tecnologia 2017

Cidades Inteligentes e conectadas
Francisco Claudio Pinto Pinho

Prefeito reeleito de São Gonçalo do Amarante (CE), conquistou diversos títulos por sua administração. Entre esses, o “Melhores Prefeitos Eles e Elas” (Troféu Iracema). Também obteve o reconhecimento da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) como a segunda melhor gestão fiscal do Brasil e a primeira em investimentos, pelo segundo ano consecutivo. Sua trajetória política começou nos movimentos estudantis. Foi presidente do Grêmio Estudantil do Colégio Oliveira Paiva, da Associação Atlética de Humanidades da Universidade de Fortaleza (Unifor), da Federação Universitária Cearense de Esporte (Fuce) e da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU). Em 1993, junto à Secretaria Municipal do Trabalho e Ação Social de Fortaleza (Setas), foi diretor de Planejamento, cargo que ocupou também junto à Superintendência de Esporte e Turismo da capital cearense (Sedetur) em 1996. Titular do Cartório Cláudio Pinho do 1º Ofício de São Gonçalo do Amarante desde 1997, é bacharel em Direito.

Desenvolvimento sustentável
Eduardo Bacellar Leal Ferreira

Almirante de esquadra e comandante da Marinha do Brasil, iniciou sua carreira como guarda-marinha em 1974, tendo ocupado diversos cargos. Entre as inúmeras atribuições, foi diretor de Portos e Costas, presidente da Comissão de Desportos da Marinha, capitão dos portos do Rio de Janeiro, comandante da Escola Naval e da Escola Superior de Guerra. Diplomado em Política e Estratégia Marinhas pela Escola de Guerra Naval, além de Aperfeiçoamento de Eletrônica para Oficiais, realizou vários cursos. Amplamente condecorado nacional e internacionalmente, recebeu entre outras a Medalha Minerva – Armada do Chile; Cruz Naval a los Servicios Distinguidos (Grau Cruz Naval Laureada) – Armada da Argentina; Ordem do Mérito Naval “Almirante Padilla” (Grau Grão-Mestre) – Armada da Colômbia; Medalha de Honra da Armada do Paraguai; Medalha “Pró Memória” – Polônia; Medalha Mérito Militar (Grau Grã-Cruz) – Portugal; e Medalha Honra ao Mérito Naval "Comandante Pedro Campbell" – Armada do Uruguai.

Educação
Vanderli Fava de Oliveira

Engenheiro civil graduado pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), tem especialização em Física pela mesma instituição. É mestre e doutor em Engenharia de Produção (Universidade Federal do Rio de Janeiro), além de pós-doutorado (Universidade Estadual de Campinas). É professor titular e coordenador do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Formação e Exercício Profissional da Faculdade de Engenharia da UFJF. Presidente eleito da Associação Brasileira de Educação em Engenharia (Abenge), representa essa entidade na Comissão de elaboração de proposta de novas diretrizes curriculares para a engenharia. Participa do Projeto Virtual Instruments Systems In Reality (Visir+). É membro do Colégio das Entidades Nacionais do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (CDEN/Confea), além de avaliador de cursos e de instituições do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) desde 2002. Tem vários artigos publicados, coautoria e organização de livros.

Telecomunicações e TI
Himilcon de Castro Carvalho

Engenheiro eletrônico formado pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), tem especialização (Mastère) em Telecomunicações Espaciais pela Ecole Nationale Supérieure d'Aéronautique et de l'Espace (Ensae) . É mestre e doutor pela mesma instituição francesa. Reúne experiência de 28 anos em engenharia de sistemas espaciais, tendo trabalhado nos projetos dos satélites SCD 1, 2, PMM e Microssatélite Franco-Brasileiro (FBM). Atuou nas áreas de confiabilidade, arquitetura elétrica e gerenciamento de projetos e programas no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Também tem experiência em concepção, análise de missão, projetos preliminar e detalhado, integração e testes, campanhas de lançamento e operação de satélites. Atuou por oito anos como diretor de Política Espacial e Investimentos Estratégicos na Agência Espacial Brasileira. Desde 2012 é diretor de Tecnologia Espacial da empresa Visiona Tecnologia Espacial S.A.

Transporte
José Manoel Ferreira Gonçalves

Engenheiro civil, jornalista e advogado, é mestre em Engenharia Mecânica e doutor em Engenharia de Produção. Pós-graduado em Geoprocessamento e em Engenharia Oceânica (Universidade Federal do Rio de Janeiro), Termofluidomecânica (Escola Federal de Engenharia de Itajubá), além de História da Arte (Fundação Armando Álvares Penteado) e Ciências Políticas (Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo). Autor dos livros “Despolindo sobre trilhos”, “Um Brasil sobre trilhos” e “Ferrovias – Madeira Mamoré”. É presidente da Frente Nacional pela Volta das Ferrovias (Ferrofrente) e do Movimento Tarifa Justa, membro do Conselho Consultivo da Confederação Nacional dos Trabalhadores Liberais Universitários Regulamentados (CNTU) e do Conselho Tecnológico do Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo (SEESP). Foi conselheiro do Instituto de Engenharia em dois mandatos e do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de São Paulo (Crea-SP).

Valorização profissional
Geraldo José Rodrigues Alckmin Filho

Governador do Estado de São Paulo por duas gestões consecutivas, começou sua carreira política aos 20 anos, como conselheiro municipal em sua cidade natal, Pindamonhangaba. Cinco anos depois, tornou-se o mais jovem prefeito do Brasil, ao ser eleito na localidade em 1976. Foi deputado estadual e federal. Em sua gestão, instituiu e redigiu o projeto de lei que deu origem ao “Código de Defesa do Consumidor”. Em 1988, foi um dos fundadores do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) e seu presidente no Estado de São Paulo de 1991 a 1994. Vice-governador de 1994 a 2001, assumiu pela primeira vez o Executivo paulista nesse ano, com a morte de Mario Covas. Reeleito governador em 2002, renunciou em 2006 para ser candidato à Presidência da República. No pleito, ficou em segundo lugar. Indicado secretário de Desenvolvimento em janeiro de 2009 pelo governador do Estado de São Paulo, José Serra. Formado em Medicina pela Universidade de Taubaté, tem especialização em Anestesiologia.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]