São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - terça-feira 22 de maio de 2018 - Ano: X - Edição: 3.504 - Visualizações: 22.150.328 - Postagens: 33.408

Temer teve encontro secreto com os donos da Globo para discutir delação e reformas


Mais uma prova da proximidade entre o governo golpista e as Organizações Globo; Michel Temer teve um encontro secreto com a cúpula da Globo, que o ajudou a consolidar a derrubada de Dilma Rousseff, no início de outubro em São Paulo; o peemedebista se reuniu com João Roberto Marinho para discutir a cobertura de seu governo pelos veículos da empresa, além de pedir apoio para a reforma da Previdência; Temer demonstrou irritação com a maneira que a Globo passou a fazer uma cobertura negativa dos escândalos de seu governo, especialmente da delação da JBS


21 DE DEZEMBRO DE 2017

Michel Temer teve um encontro reservado no início de outubro em São Paulo com João Roberto Marinho, do Grupo Globo, para discutir a cobertura de seu governo pelos veículos da empresa, além de pedir apoio para a reforma da Previdência.

Segundo relatos feitos pelo próprio Temer a três aliados, a reunião foi um pedido de João Roberto, vice-presidente do Conselho de Administração do grupo.

Temer reclamou da cobertura do caso JBS pelos veículos do grupo, que tinha, segundo o político, o objetivo de derrubá-lo.

Em 4 de outubro, João Roberto promoveu um jantar na casa de seu irmão Roberto Irineu Marinho para receber Temer e o vice-presidente de Relações Institucionais da Globo, Paulo Tonet. Um dos principais aliados do peemedebista, o deputado Beto Mansur (PRB-SP) costurou o encontro.

Na avaliação do presidente, o comportamento do grupo desde 17 de maio, quando o jornal "O Globo" divulgou a conversa entre ele e o empresário Joesley Batista, cristalizou a percepção de que deu aval à compra de silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ).

A gravação foi usada como base pelo então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para apresentar duas denúncias Temer, barradas na Câmara.


As informações são de reportagem de Marina Dias e Bruno Boghossian na Folha de S.Paulo.

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]