Globo que liderou o golpe, comemora rombo fiscal de R$ 129 bilhões de Temer


Depois de liderar a derrubada da presidente Dilma Rousseff por conta das tais "pedaladas fiscais", o jornal O Globo, que se converteu no Diário Oficial do golpe, se excedeu em seu chapa-branquismo, com a manchete desta quarta-feira, que celebra um rombo fiscal de R$ 129 bilhões; detalhe: em dois anos, Michel Temer e Henrique Meirelles, embora digam estar ajustando as contas, queimaram todos os superávits fiscais acumulados pelo governo Dilma


4 DE JANEIRO DE 2018

Convertido em Diário Oficial do golpe de 2016, o jornal O Globo, da família Marinho, produziu uma das manchetes mais chapa-branca de toda a sua história nesta quarta-feira, em que celebra um rombo fiscal de nada menos do que R$ 129 bilhões. Isso porque o resultado ficou um pouco abaixo da meta, que previa um déficit de R$ 159 bilhões.

"No fechamento de 2017, uma boa surpresa: as contas públicas terão um déficit menor do que a meta em R$ 30 bilhões ou mais. Isso, por ironia, dá em torno de R$ 129 bilhões, igual à meta inicial que acabou alterada para R$ 159 bilhões. A boa execução do Tesouro e o aumento da arrecadação de dezembro tiveram esse efeito de melhorar o resultado final do ano. Isso só será divulgado no fim do mês", diz a reportagem do Globo.

O curioso é que a presidente legítima Dilma Rousseff produziu resultados muito melhores do que os de Michel Temer e Henrique Meirelles, mas foi derrubada sob a acusação de fragilizar as contas públicas com as tais "pedaladas fiscais". Em seu primeiro mandato, ela produziu fartos superávits fiscais, com 2,94% do PIB em 2011, 2,18% em 2012 e 1,72% em 2013. Apenas em 2014, com a retração da economia global e em especial dos preços do petróleo, houve um déficit de R$ 17,2 bilhões, equivalente a 0,57% do PIB – um número que é menos do que o estrago que Temer e Meirelles provocam por mês.

Nos dois anos do golpe, os rombos fiscais de Meirelles já somam  R$ 280 bilhões e o número projetado no orçamento de 2018 é R$ 158 bilhões. Ou seja: graças à "fake news" das pedaladas fiscais, uma presidente honesta foi substituída por uma quadrilha, as contas públicas foram arrombadas, o pré-sal foi entregue a multinacionais, a Embraer está sendo entregue à Boeing e a Petrobras, antes de esgotar todos os recursos possíveis, decidiu transferir R$ 10 bilhões a investidores dos Estados Unidos.

De acordo com o sociólogo Jessé de Souza, uma destruição de riqueza tão gigantesca só é possível porque o Brasil vem sendo imbecilizado há vários anos pela Rede Globo.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]