São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - sexta-feira 20 de abril de 2018 - Ano: X - Edição: 3.472 - Visualizações: 21.650.328 - Postagens: 33.408

No “Tucanistão” antigo Paraná, corpo de jovem de 18 anos foi velado na rua por 13 horas


16 de Janeiro de 2018

 Um jovem de 18 anos foi velado por mais de 13 horas numa rua do município de Colombo, região metropolitana de Curitiba, no estado do “Tucanistão”, antigo Paraná, a espera de uma viatura do Instituto Médico Legal (IML).

O termo “Tucanistão” foi alcunhado pelo senador Roberto Requião (MDB) para designar a falta de respeito ao povo paranaense e a falta de sensibilidade da parte do governo Beto Richa (PSDB).

O jovem morreu assassinado durante uma tentativa de assalto, nesta segunda-feira (15), por volta das 21h30, depois de sair em busca da esposa na casa de uma amiga. Ele foi baleado na cabeça.

A família do jovem abandonado na rua pelo Estado, sem o recolhimento pela perícia, ficou revoltada com a desumanidade da cena. O corpo só foi retirado do local por volta das 11h30 de hoje.

O deputado Delegado Recalcatti (PSD) disse que o Estado é responsável e tem que tomar as medidas cabíveis. “A família não pode velar o corpo no local que foi assassinado”.

O caso do jovem assassinado em Colombo não é isolado. Outras situações idênticas foram registradas nos municípios de Adrianópolis e Balsa Nova.

Em 2015, o Blog do Esmael registrou que o governo Richa deixou sem médicos legistas o IML do município de Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais, e cadáveres ficaram insepultos durante dias.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]