São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - sábado 20 de janeiro de 2018 - Ano: X - Edição: 3.382 - Visualizações: 20.025.239 - Postagens: 32.718

Roubam trilhões e querem condenar Lula por apartamento que não é dele, denuncia senador Roberto Requião



O senador Roberto Requião (MDB-PR) também reagiu com indignação ao anúncio do pagamento de R$ 10 bilhões pela Petrobras a investidores americanos, para encerrar uma disputa judicial nos Estados Unidos; "A indenização sem sentido que Temer e Parente estão pagando a acionistas norte americanos da Petrobras é o dobro da lava jato", criticou Requião; "Quem rouba quem, quem rouba o que? E querem condenar Lula por apto que não é e nunca foi dele? Deus meu! Livrai-nos desta gente!", disparou o senador em sua página no Twitter


3 DE JANEIRO DE 2018

O senador Roberto Requião (MDB-PR) também reagiu com indignação ao anúncio do pagamento de R$ 10 bilhões pela Petrobras a investidores americanos, para encerrar uma disputa judicial nos Estados Unidos (leia mais).

"A indenização sem sentido que Temer e Parente estão pagando a acionistas norte americanos da Petrobras é o dobro da lava jato. Quem rouba quem, quem rouba o que? E querem condenar Lula por apto que não é e nunca foi dele? Deus meu! Livrai-nos desta gente!", disparou Requião em sua página no Twitter.

O líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta, foi um dos primeiros parlamentares a criticar a indenização da Petrobras e classificou a operação Lava Jato como "o maior assalto da história da Humanidade". "Incrível como conseguiram fazer o maior assalto da história da humanidade. Todo suposto dinheiro recuperado pela Lava Jato foi entregue para os americanos. O Brasil não ganhou nada. Isso fecha a Conexão. O assalto foi comandado de lá dos EUA", diz Pimenta.

Para o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo, a disposição de Pedro Parente em pagar indenização é "atípica". Ele cobrou investigação do Ministério Público sobre o caso. "Embora não tenha examinado o processo, a situação, em princípio, parece atípica e muito preocupante. Um acordo nessa dimensão, supõe que o direito de indenizar da Petrobras seja absolutamente indiscutível, sob todos os aspectos. E isso está configurado com esse padrão de certeza? Este acordo não trará reflexo para outros acionistas?", questiona Cardozo.


1 comentários:

Gilberto Pinto disse...

Tá mais perdido que cachorro que caiu do caminhão de mudanças.

[ Deixe-nos seu Comentário ]