São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - sexta-feira 22 de Junho de 2018 - Ano: X - Edição: 3.535

Chacina de Cajazeiras: dez suspeitos já foram presos por suspeita de participação


Quatro prisões foram anunciadas na tarde desta terça-feira. Seis pessoas já haviam sido detidas, suspeitas do crime. Há ainda quatro pessoas foragidas


20/02/2018 - Três semanas após o massacre que vitimou 14 pessoas no bairro Cajazeiras, em Fortaleza, quatro homens foram presos suspeitos de participação direta ou indireta nas mortes. As informações foram repassadas em coletiva de imprensa da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado (SSPDS), na tarde desta terça-feira, 20.

Um quinto suspeito do crime, que aconteceu em 27 de janeiro, tem mandado de prisão já cumprido em penitenciária cearense. Outros cinco já haviam sido presos, somando dez detidos.

De acordo com informações repassadas pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), armas e drogas foram apreendidas com os presos anunciados nesta terça. Além disso, mais de 500 munições, veículos e uma granada também foram encontrados.

Dentre as mais recentes prisões, na sexta-feira, 16, foi presa a suposta fornecedora de munições do grupo, Ana Karine da Silva Aquino, "Nega do Pezão", de 23 anos. No sábado, 17, Ayalla Duarte Cavalcante, o "Zoião", de 21 anos, foi encontrado na comunidade da Rosalina, no bairro Passaré.

Ayalla teria ateado fogo no carro usado e depois abandonado pelos criminosos, um Volkswagen Golf. O suspeito, inclusive, teria se queimado na ação, conforme apurações policiais.

Ana Karine, por sua vez, foi presa com 379 munições de diversos calibres e 180 papelotes de substância similar a crack. Ela foi autuada por associação criminosa, tráfico de drogas e comércio ilegal de arma de fogo.

No último dia 5, Rennan Gabriel da Silva, 19, foi preso após entrar em confronto com policiais militares. 

"Mandante"

Na tarde desta segunda-feira, 19, foram cumpridos mandados de busca e apreensão em um apartamento no bairro Cocó, na Capital. No local, foi preso Deijair de Sousa Silva, de 29 anos, conhecido como "De Deus". Ele é apontado como um dos mandantes do crime.
Na casa dele, foram encontradas várias armas. "De Deus", que já responde pelos crimes de roubo, porte ilegal de arma de fogo e tráfico, foi levado à delegacia e autuado em flagrante por posse ou porte de arma de fogo de uso restrito e por associação criminosa.

Outros presos

Seis pessoas haviam sido presas: uma delas horas após o crime e outras cinco no velório de uma das vítimas da chacina. No total, são 10 presos, além de quatro pessoas identificadas e foragidas.

A chacina das Cajazeiras

Era cerca de 0h30min quando o motorista da Uber Natanael Abreu da Silva, 25, foi baleado dentro veículo que dirigia, um Ford Fiesta, de cor prata. Ele foi o primeiro assassinado. Os homens desceram dos três carros que ocupavam e seguiram disparando a esmo na rua Madre Tereza de Calcutá. Pessoas foram mortas na festa, em calçadas e nas ruas próximas. Alguns que tentaram fugir foram perseguidos e mortos.

Conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), 14 pessoas morreram no local, a maioria mulheres. Além do motorista Natanael, o vendedor ambulante Antônio José Dias de Oliveira, 55, também trabalhava na festa. Ele vendia cachorros-quentes com a família no momento do crime. O filho dele, de 12 anos, foi baleado. A comerciante Mariza Mara Nascimento da Silva, 37, passava pela rua quando os criminosos chegaram. Ela também morreu no local.

A ação tirou a vida ainda de Maíra Santos da Silva, 15, Maria Tatiana da Costa Ferreira, 17, Brenda Oliveira de Menezes, 19, José Jefferson de Souza Ferreira, 21, Raquel Martins Neves, 22, Luana Ramos Silva, 22, Wesley Brendo Santos Nascimento, 24, Antônio Gilson Ribeiro Xavier, 31, Renata Nunes de Sousa, 32, Edneusa Pereira de Albuquerque, 38, e Raimundo da Cunha Dias, 48.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]