São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - quarta-feira 18 de Julho de 2018 - Ano: X - Edição: 3.561

Lava Jato virou partido político, se reúne para discutir eleição, admite procuradorzinho Dallagnol




19/03/2018 - O procurador Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato em Curitiba (PR), admitiu em entrevista ao Estadão que a força-tarefa agora se reúne para discutir a eleição presidencial de 2018.

O jornal divulgou nesta segunda (19) que a operação tem "reservado parte do tempo das reuniões de discussão das investigações para tratar de tema alheio ao ambiente jurídico e criminal, mas que pode afetar diretamente o trabalho do grupo: as eleições 2018 e a contra-ofensiva esperada de políticos encurralados pelo escândalo."

Na entrevista, Dallagnol justifica essas reuniões com a "preocupação" de um possível desmonte da Lava Jato após o pleito de outubro.

“Isso porque haverá uma série de pessoas que perderam o foro e terão a última oportunidade de se salvar ou que foram eleitas e só vão precisar do eleitor novamente depois de quatro anos. Todo mundo, eleito ou não, que tiver o rabo preso, vai querer aproveitar esse momento para se salvar. Vai existir muita pressão depois das eleições e antes do início da próxima legislatura.”

Dallagnol também aproveitou para pressionar o Supremo Tribunal Federal a impedir a revisão da privão em segunda instância. Ele disse que isso seria uma "ameaça" à Lava Jato.

No final, ele afirma que a operçaão só vai sobreviver dependendo do resultado das eleições.

"Nossa grande chance são as eleições de 2018: escolhermos candidatos comprometidos com a pauta anticorrupção.”


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]