São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - domingo 20 de maio de 2018 - Ano: X - Edição: 3.502 - Visualizações: 22.150.328 - Postagens: 33.408

A esperança se levanta e pede Lula livre já



Depois de um golpe que destruiu a economia e a imagem do Brasil, manifestações unificadas das centrais sindicais denunciam a destruição dos direitos trabalhistas promovida pelo atual governo e clamam pela libertação do ex-presidente Lula; nesta terça-feira, num Primeiro de Maio histórico, a esperança se levantou contra o golpe como na imagem de Ricardo Stuckert


1 DE MAIO DE 2018

Do Portal Vermelho – Trabalhadores em todo o país se reúnem para protestar contra os ataques à legislação trabalhista pelo governo Temer durante as comemorações do 1º de Maio nesta terça-feir (1)a. Pela primeira vez desde a redemocratização do país, as sete maiores centrais sindicais brasileiras realizam manifestações conjuntas, que também exigem a liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso político, em Curitiba, desde o último dia 7 de abril.

As mobilizações iniciaram desde as primeiras horas da manhã. A capital paranaense, que hoje se transformou na "capital da resistência", recebe caravanas vindas de diversas regiões do Brasil, com trabalhadores que querem manifestar apoio ao ex-presidente Lula.

Os milhares de manifestantes se concentraram no Terminal Boa Vista, local de chegada das caravanas em Curitiba, e seguiram até os arredores da sede da Polícia Federal, onde desejaram em coro um "bom dia" ao ex-presidente.

"Temos que lembrar que hoje é o aniversário da CLT, que no golpe foi destruída. Também Estamos aqui para dar o grito de Lula Livre, prestar solidariedade ao ex-presidente, condenar os abusos cometidos pelo juiz Sérgio Moro e pela ditadura do Judiciário", afirmou o presidente do Partido dos Trabalhadores no Paraná, deputado federal Doutor Rosinha.

No ABC paulista, a tradicional procissão da Igreja São José Operário até a praça da Matriz, em São Bernardo, onde ocorre uma missa especial do 1º de maio foi puxada pelos metalúrgicos. Neste ano, a cerimônia religiosa conta com um pedido especial dos trabalhadores: a libertação de Lula.

Em Pernambuco, as mobilizações do Dia do Trabalhador ocorrem na Praça do Derby, no Recife, que foi rebatizada de "Praça da Democracia". Os trabalhadores se concentram desde às 9h da manhã, e devem sair em caminhada pelas ruas do centro.

Em Contagem (MG), os trabalhadores também participaram de uma missa campal, na Praça da Cemig. Nas preces e cartazes, pedidos por emprego e melhores condições de trabalho.

Para a professora da Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (FEA-USP) Leda Paulani, o discurso do governo Temer de que os direitos trabalhistas eram um empecilho para a criação de vagas de emprego já não se sustenta, já que mesmo após a dita "reforma" trabalhista, o desemprego continua a subir.

Na região Norte, o "bom dia" ao ex-presidente Lula partiu das águas do Rio Solimões. Trabalhadores cruzaram o Rio, na cidade de Iranduba, no Amazonas, para celebrar o 1º de maio de resistência.

Em Belém (PA), movimentos rurais, centrais sindicais e integrantes das frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo realizam ato na Praça da República, em frente ao Teatro da Paz. Além da capital paraense Altamira, Barcarena, Abaetetuba, Cametá e Igarapé-Mirim também estão mobilizados. As mobilizações dos trabalhadores também começaram desejando "bom dia" a Lula.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]