São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - quarta-feira 20 de Junho de 2018 - Ano: X - Edição: 3.533

Acuado, o ilegítimo Temer cede aos caminhoneiros e desfaz política de Pedro Parente, que deve cair nos próximos dias


 Dois dias depois de chamar o Exército para exercer uma autoridade que não tem, Michel Temer cedeu aos caminhoneiros, anunciou um desconto de R$ 0,46 no diesel por 60 dias e disse que a política de reajustes diários de Pedro Parente não existe mais; com isso, Parente, indicado por Fernando Henrique Cardoso, do PSDB, para organizar a entrega do pré-sal e a privatização aos pedaços da Petrobras, pode cair; o golpe é atingido em seu coração


27 DE MAIO DE 2018

Dois dias depois de chamar o Exército para exercer uma autoridade que não tem, Michel Temer cedeu aos caminhoneiros, anunciou um desconto de R$ 0,46 no diesel por 60 dias e disse que a política de reajustes diários de Pedro Parente não existe mais.

Inicialmente, o desconto duraria somente 15 dias, mas o governo decidiu atender a reivindicação dos caminhoneiros paralisados. "A partir daí, daqui a dois meses só haverá reajustes mensais. Assim, cada caminhoneiro poderá calcular o preço do frete com previsibilidade."

Na quinta-feira, Parente negou sua demissão e disse que a política só mudaria com uma outra direção na Petrobras. Indicado por Fernando Henrique Cardoso para organizar a entrega do pré-sal e a privatização aos pedaços da Petrobras, Parente pode cair a qualquer momento e o golpe foi atingido em seu coração.

Temer não anunciou nenhuma medida para 99% da população, que roda a gasolina, nem para as vítimas de Parente no gás de cozinha.

Com o caos implantado por Parente, todo o País estava paralisado.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]