São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - quarta-feira 18 de Julho de 2018 - Ano: X - Edição: 3.561

DOM ORVANDIL | O olhar do traidor



Dom Orvandil | Editor do blog Cartas Proféticas, presidente da Ibrapaz, Arcebispo Primaz da Igreja Católica Anglicana e professor universitário

28 de Junho de 2018

Prezada Professora Margarete Zambeli, Goiânia, Goiás.

Prazer encontrar na minha lista de amigos/as esta irmã dos Pampas Gaúchos, de Santo Ângelo,  morando e trabalhando aqui em Goiânia.

Há pessoas, blogs, sites, jornais, rádios, revistas e tvs que torcem narizes horrorizados/as com a linguagem dura que adotamos aqui no Cartas Proféticas – blog e canal.

O pessoal da mídia prefere mais a linguagem dos bons moços e das boas moças, sempre pasteurizando e perfumando o conflito, visando mais as audiências e os cliques do que a verdade nua e crua, sem tergiversação.

Porém, aqui, usamos a linguagem profética, marca dos mártires da verdade, sempre dura com os opressores, traidores e marginais históricos, que afrontam os direitos do povo, mas comprometida com a justiça que liberta e emancipa o povo.

Neste discurso claro, sem rodeios românticos e burgueses, não visamos o falso equilíbrio dos que se dependuram medrosos e covardes nas cordas bambas, apegados à vida mesquinha de quem não ousa, temendo perder espaços, privilégios, nem buscamos a falsa sobrevivência pessoal e corporal.

Aqui, se tivermos que cruzar por cima das cordas vendo crocodilos lá embaixo, nós avançamos sem tremer e sem nos agarrarmos, congelados acovardados em avançar.

Para nossa alegria, muitos dos que torcem narizes no inicio das análises sobre os covardes e traidores deixam rolar um pouco para depois, com os ouvidos opressores mais acostumados e sem reação, adotarem nosso vocabulário ousado na tangência da verdade que transparece nas denúncias.

Para nós, MiShel Temer não pode jamais ser chamado de presidente da república, como a Globo, blogs e os sites o denominam, justificando que é por “educação” e profissionalismo.

Aqui sabemos e dizemos que Temer é vampirão, ladrão, golpista,  entreguista, gangster e quadrilheiro.

Sérgio Moro não é juiz, disso ele abdicou como chefe da sujeira proposital da falsa jato.

Sérgio Moro é adestrado do imperialismo e traidor criminoso da pátria brasileira.

Os animais adestrados funcionam bem em troca de recompensas, mas são violados em sua natureza original para servir aos objetivos dos donos.

É isso que faz Sérgio Moro ser o que é: um adestrado de inteligência humana embotada e de sentimentos patrióticos nulos, à espera das recompensas prometidas pelo imperialismo.

Não menos diferente é Edson Fachin, o falso ministro de STF.

Fachin é ainda mais abjeto e lixo do que Sérgio Moro. Enquanto este sempre foi bebedor das lavagens despejadas em suas vísceras mentais por seu pai, um arenista da ditadura civil-militar e um fundador do grupelho tucano do Paraná, amigo de escumalhas como Aécio Neves, Geraldo Alckmin, João Dória, MiSchel Temer, o cantor do submundo dos reacionário, o Fagner cabeça sacudida, Edson Fachin foi advogado de causas justas, dos direitos humanos e do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra.

Nada pior do que a senda de Judas. Este era culto, lutador contra o império romano, usando suas facas venenosas para apunhalar os soldados servis e adestrados do poderio invasor,  para depois trair e negar o que o levava à luta antes.

Edson Fachin, preservadas as gloriosas diferenças a favor de Judas, segue o mesmo caminho do abismo da traição à verdade, à justiça, à Constituição e à coragem.

Fachin é traidor, covarde e aliado dos piores inimigos do Brasil.

Louvamos Judas pela densidade de sua dor de consciência e pela coragem de enfrentar o suicídio, entrando para a história com suas duas dimensões: a do lutador contra o império e a do que se deu conta de erro do rumo injusto trilhado, aliando-se aos inimigos. Antes, jogou na cara dos fariseus o dinheiro com que se vendeu e buscou a forca do suicídio corretivo, que somente os corajosos enfrentam.

Já Edson Fachin, pequeno, covarde, traidor e vendido ainda tenta se justificar que apenas segue a Constituição ao arquivar o processo que poderia colocar o ex presidente Luis Inácio Lula da Silva em liberdade.

Neste blog preferimos a honestidade de Judas, o Iscariotes.

Abraços críticos e fraternos na luta por uma sociedade justa, sem gente como Edson Fachin.

Dom Orvandil.


Brasil 247

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]