Sérgio Moro, o árbitro de vídeo da Globo



A genial chargista Laerte explica ao país em uma única charge quem é o juiz Sérgio Moro: o árbitro de vídeo da Globo; "árbitro de vídeo" ou VAR (sigla em inglês para video assistant referee) é a grande sensação neste início de Copa do Mundo; Paulo Pimenta, líder do PT na Câmara, comentou em seu twitter: "árbitro de vídeo no Brasil não é novidade. Sérgio Moro há muito tempo não toma decisão sem perguntar antes a opinião da Globo"


19 DE JUNHO DE 2018

A genial chargista Laerte explicou ao país nesta terça (19), em uma única charge, quem é o juiz Sérgio Moro: o árbitro de vídeo da Globo. O "árbitro de vídeo" ou VAR (sigla em inglês para video assistant referee) é a grande sensação neste início de Copa do Mundo. O deputado Paulo Pimenta, líder do PT na Câmara dos Deputados, comentou em seu twitter, a partir da charge: "árbitro de vídeo no Brasil não é novidade. Sérgio Moro há muito tempo não toma decisão sem perguntar antes a opinião da Globo".

Árbitro de vídeo no Brasil não é novidade. Sérgio Moro há muito tempo não toma uma decisão sem perguntar  antes a opinião da Globo. Os Golden Boys da Lava Jato estão mais preocupados com seu visual no JN e opinião dos Marinhos do que cumprir a Constituição Federal #LavaToga

A desmoralização do juiz e o cerco às arbitrariedades inconstitucionais de Moro têm crescido nas últimas semanas. Hoje, o colunista Bernardo Mello Franco, a única voz independente no jornal O Globo criticou o fato de Moro impedir sistematicamente as testemunhas de defesa de Lula de falarem. "Deixe as testemunhas falarem, doutor Moro" foi o título do artigo -leia aqui.

Até agora, as arbitrariedades de Moro contaram com a proteção e apoio do Supremo Tribunal Federal (STF). Mas os primeiros sinais de que pode haver uma contenção nas ilegalidades surgiu quando o STF tirou das mãos de Moro as citações a Lula nas delações premiadas da Odebrecht referentes ao caso do sítio de Atibaia.

A charge de Laerte foi publicada na página 2 da edição desta terça da Folha de S.Paulo.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]