De sunga, e direto de praias Lusas, Sérgio Moro comanda o Judiciário e sua vontade é a lei absoluta



Por Julio Sosa | 08/07/2018

As manobras para impedir que o HC de Lula fosse cumprido evidenciaram, se é que havia dúvidas, a prisão política do ex-presidente. A saber:

* Moro de férias, em Portugal, interferiu diretamente na ordem de um juízo de segunda instância;

*Em seguida, o desembargador relator do processo, Gebran Neto, segue a decisão do Moro, e tenta impedir a decisão do colega, coisa que só poderia ser feita em colegiado;

*não obstante as manobras já tentadas e diante da inusitada coragem do desembargador que concedeu o HC, o presidente do TRF4,THOMPSON FLORES, toma a iniciativa de cassar o HC e, vai além, afasta o desembargador, abrindo investigação contra ele.

* A PF, partícipe das manobras, manteve Lula preso mesmo com um alvará de soltura expedido pelo TRF4 até o posicionamento do presidente do tribunal, Thompson Flores, que decidiu manter a prisão do petista, alegando que esta decisão não caberia ao desembargador plantonista

No Brasil do golpe, quem age dentro da Constituição é punido e ameaça. O dia de hoje, foi didático para quem ainda acredita na Justiça do país ou numa saída legalista para o golpe.

A Rede Globo, mentora do Golpe, já tratava o desembargador Favreto não poderia julgar Lula, por ter sido filiado ao PT, até 2010. Ora, Alexandre de Moraes, filado ao PSDB, até antes de ser indicado por Temer ao STF, nunca recebeu da emissora esse impedimento.

O que fica do dia de hoje? Moro é atualmente um Juiz de plenos poderes. De sunga e em praias portuguesas ele comanda o judiciário e sua vontade é a lei absoluta.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]