Festival Lula Livre: o Rio de Janeiro continua lindo! Apesar de destruído pela 'Farsa Jato'



 29/07/2018

Símbolo da destruição do país, o Rio de Janeiro foi o estado e, em especial a cidade, que mais foi atingida pela Lava Jato. Não poderia ser em outro lugar, o Festival Lula Livre, mais que pedir a liberdade de um inocente, mostrou a imagem fundamentalmente oposta ao que se mostra na mídia, o Rio de Janeiro continua lindo.

Se grande parte da história do país, nos episódios mais simbólicos de sua história de combate à ditadura e pela liberdade, aconteceram nas imediações da Lapa, no Centro da cidade como na Cinelândia, símbolo histórico de disputas políticas e reivindicações populares. No palco e na plateia, a certeza de estarem escrevendo os livros de história que, muitos ali, serão autores dos próximos clássicos historiografia nacional, o Festival Lula Livrecumpriu a função de manter a ideia entre nós

Alguns momentos sintetizaram a passagem do Lula ideia pelo Rio, além dos diversos brilhantes artistas, algumas músicas já conhecidas, símbolo das favelas e de luta pela liberdade, marcaram a passagem pelos arcos. O primeiro momento marcante foi Jards Macalé, cantando um clássico da música brasileira e síntese do momento, Juízo Final, composta por Nelson Cavaquinho e eternizada na voz de Clara Nunes. Veja a Letra:

JUÍZO FINAL

O Sol há de brilhar mais uma vezA luz há de chegar aos coraçõesDo mal será queimada a sementeO amor será eterno novamente 
É o juízo finalA história do bem e do malQuero ter olhos pra verA maldade desaparecer 
O Sol há de brilhar mais uma vezA luz há de chegar aos coraçõesDo mal será queimada a sementeO amor será eterno novamente

O show seguiu e Bete Carvalho subiu ao palco, em momento marcado pelo seu imenso esforço físico em estar ali. Lembrou a passagem em que inaugurou um CIEP e não podia falar o nome de Brizola, devido à campanha iniciada. Então, fez da mesma maneira que no passado, quando perguntava ao público, “Quem fez os CIEPs?” e povo respondia por Brizola. Assim, procedeu com o público em relação à Lula.

Mais ao final, quando estavam no palco Chico Buarque e Gilberto Gil, a música composta na despedida de Gil, quando estaria se exilando na Europa. Enquanto se dirigia ao aeroporto, compôs, O Rio de Janeiro Continua Lindo. Com a Lapa inteira cantando, a música símbolo de ontem e o símbolo do hoje.

Vitrine do país para o mundo, de um Brasil que se queria desenvolvido, de um país que caminhava em direção à civilidade, o Rio, que recebeu a Olimpíada e a Copa do Mundo, se tornaria a imagem das piores consequência do golpe de 2016. Com o maior desemprego do país, elevação dos índices de violência e uma crise econômica insolúvel, a Lava Jato mostrou na capital carioca a sua imensa capacidade de destruição, sua monstruosa capacidade de fazer terra arrasada.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]