São Gonçalo do Amarante - Ceará - Brasil - terça-feira 17 de Julho de 2018 - Ano: X - Edição: 3.560

ONU vai julgar Sérgio Moro por violação do direito de Lula à presunção de inocência e ter lhe imposto um julgamento injusto



O advogado Geoffrey Robertson informa que a Comissão de Direitos Humanos da ONU negou pedido do governo brasileiro para suspender a denúncia de violação dos direitos fundamentais de Lula na sentença do juiz Sérgio Moro no caso do triplex do Guarujá; "A Comissão apresentou na última semana uma decisão na qual rejeitou a tentativa do governo brasileiro de parar a tramitação do caso e disse que julgaria o mérito da causa", afirmou; "Então, o Brasil terá que se defender internacionalmente contra as alegações de ter violado o direito de Lula à presunção de inocência, de lhe ter imposto um julgamento injusto perante um juiz parcial"


4 DE JULHO DE 2018

O perfil oficial do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas redes sociais divulgou nesta quarta-feira, 4, vídeo em que o advogado Geoffrey Robertson anuncia que a Organização das Nações Unidas (ONU) irá julgar o mérito da denúncia de violação dos direitos fundamentais de Lula na sentença do juiz Sérgio Moro que o condenou a 9 anos de prisão, no caso do triplex do Guarujá.

"A Comissão [de Direitos Humanos da ONU] apresentou na última semana uma decisão na qual rejeitou a tentativa do governo brasileiro de parar a tramitação do caso e disse que julgaria o mérito da causa", afirmou Robertson. "Então, o Brasil terá que se defender internacionalmente contra as alegações de ter violado o direito de Lula à presunção de inocência, de lhe ter imposto um julgamento injusto perante um juiz parcial", completa o advogado.

A primeira queixa de Lula foi apresentada ao Comitê em julho de 2016 pelo advogado Geoffrey Robertson e trata da parcialidade de Sérgio Moro na condução do processo. 


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]